Ceará

Ceará Atleta passa a ser política pública com investimento de cerca de R$ 7 mi por ano

Quatro mil atletas receberão o benefício em 2019. A lei sancionada prevê três tipos de auxílios financeiros.. Foto: Tiago Stille

O governador Camilo Santana sancionou, nesta sexta-feira (3), a lei que torna em política de estado o Programa Ceará Atleta, cujo objetivo é incentivar financeiramente e favorecer o desempenho esportivo dos atletas que estão abaixo da linha da pobreza.

A lei já garante que 4 mil pessoas sejam beneficiadas com a bolsa somente este ano. O ato ocorreu na sede da Secretaria de Esporte e Juventude (Sejuv) e contou com a presença do titular da pasta, Rogério Pinheiro, esportistas e representantes de federações.

Camilo Santana explicou o motivo pelo qual o Governo do Ceará resolveu tornar o Ceará Atleta em uma política pública. “Isso obriga o Estado a ter previsão orçamentária anual para que o programa possa funcionar. É uma espécie de garantia que ele (o programa) vai ter continuidade. Considero este programa muito importante, com papel social, de proteção e estímulo, porque esporte é saúde, prevenção de violência, melhoria da qualidade de educação das pessoas. Esse é um tema muito precioso para mim”, destacou o governador.

Aprovado
O projeto de lei complementar que tornou o programa em política pública foi aprovado pela Assembleia Legislativa no último dia 11 de abril. Para o secretário Rogério Pinheiro, a iniciativa vai trazer um importante fomento para os desportistas cearenses daqui para frente. “Trata-se de um programa que vai permitir que os atletas iniciantes e de alto rendimento se dediquem ao esporte e, em contrapartida, colaborar para tirar essa juventude da ociosidade”, pontuou Rogério.

Programa
O Ceará Atleta é um programa desenvolvido pelo Governo do Ceará, através da Sejuv. O edital para 2019 teve suas inscrições realizadas até fevereiro último. Agora, o processo está na fase de seleção dos atletas. A lei sancionada prevê três tipos de auxílios financeiros: o bolsa esporte (para pessoas com deficiência em situação de vulnerabilidade social), o bolsa atleta (para atletas e paratletas que já apresentam performance em sua modalidade) e o bolsa monitoramento (para estudantes de graduação de Educação Física e Gestão do Desporto e Lazer). Os valores de cada nível de desempenho e o período de duração do auxílio serão fixados Governo do Ceará com base em estudos técnicos. A novidade é a ampliação das vagas também para os atletas paraolímpicos, entre 15% e 20% do total.


Curtir: