Congresso
Atualizado em: 22/07/2011 - 9:11 am

A Controladoria-Geral da União (CGU) informou que abriu na quinta-feira (21) quatro processos para apurar denúncias de irregularidades na área dos transportes. De acordo com o órgão, desde o dia 12 de julho foram abertas sete sindicâncias e processos administrativos disciplinares (PADs) para apurar as denúncias veiculadas pela imprensa. Ainda segundo a CGU, 18 processos já estavam em andamento antes mesmo de as denúncias virem à tona.

Um dos processos abertos na quinta-feira (21) vai apurar denúncia sobre a contratação de empresa da mulher do ex-diretor executivo do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) João Henrique Sadok de Sá para executar obras rodoviárias em Roraima.

Segundo comunicado da CGU, também foi instaurado hoje processo vai apurar responsabilidade de Varejão [Luiz Cláudio Varejão, ex-coordenador geral de Operações Rodoviárias do Dnit], afastado recentemente do cargo comissionado, e de Sadock pelo reconhecimento de dívida do consórcio Rodovida, sem comprovação de execução dos serviços.

O órgão informa ainda que vai apurar o envolvimento do coordenador de Construções Rodoviárias do Dnit, Luiz Munhoz Prosel, no suposto superfaturamento de obras rodoviárias por meio do “jogo de planilhas”.

O quarto processo aberto nesta quinta-feira pela CGU vai apurar o envolvimento de Varejão na execução de serviços de pesagem de cargas sem cobertura contratual pela empresa Engespro.

De acordo com a CGU, outros processos que estão em andamento investigam o envolvimento do servidor Marcelino Augusto dos Santos Rosa no direcionamento de licitações. Uma sindicância apura o possível enriquecimento ilícito de Mauro Barbosa, ex-chefe de gabinete do ex-ministro dos Transportes Alfredo Nascimento.

Da Agência Brasil

Siga-nos e curta-nos:
RSS
Follow by Email
Twitter
Visit Us
Follow Me