Ceará

Cid Gomes inaugura UPA em Fortaleza nesta quinta. Governo diz que funcionamento começa no dia seguinte

Upa de Maranguape foi inaugurada, sem funcionar por falta de médicos, na presença do ministro da Saúde, Alexandre Padilha, e do governador Cid Gomes. Foto: reprodução TV

A primeira Unidade de Pronto Atendimento 24 horas (UPA) de Fortaleza será inaugurada nesta quinta-feira (22). A solenidade está marcada para às 18 horas e deve contar com as presenças do governador Cid Gomes e do secretário da Saúde do Estado, Arruda Bastos.

A nova unidade fica na Praia do Futuro, avenida Carlos Jereissati, próximo à avenida Dioguinho. Desta vez o governo garante que, no dia seguinte a inauguração, já na sexta-feira (23), o equipamento estará funcionando com o atendimento à população nos serviços de urgência e emergência.

Maranguape
Situação diferente do que aconteceu em Maranguape onde uma UPA foi inaugurada com a presença do ministro da Saúde, Alexandre Padilha, entre outras autoridades, mesmo sem ter condições de prestar atendimento à população.

Leia ainda:
Em mais uma visita ao Ceará, Ministro da Saúde lança programa enquanto obras inauguradas por ele seguem sem funcionar
Deputados visitam UPA de Maranguape que segue fechada mesmo após inauguração  

Em números
A UPA 24h da Praia do Futuro terá 128 profissionais de saúde. Todos aprovados em seleção pública. São 43 médicos e 18 enfermeiros, com 15 leitos e equipamentos modernos para realização de exames.

Foram investidos mais de R$ 3 milhões em obras e mais R$ 800 mil na aquisição de equipamentos. A tendência é reduzir o movimento de pacientes nas emergências dos hospitais, principalmente a do Hospital Geral de Fortaleza (HGF).

Serviços
Na nova unidade, a população pode resolver problemas de pressão alta, febre, cortes, queimaduras e receber o primeiro atendimento em casos de AVC. Os médicos prestam socorro em casos de urgência, com apoio do serviço de raio x, laboratório para exames e aparelho de eletrocardiograma.

Leia também:
Governo promete atendimento médico a 11 milhões de alunos a partir de março. Verdade ou promessa pré-eleitoral?

Com informações do Governo do Estado