Nacional

Ciro chama Sérgio Novais de “canalha” em reunião do PSB

Ciro Gomes durante entrevista ao programa Além da Notícia, da TV Jangadeiro

O ex-governador Ciro Gomes chamou o ex-presidente do PSB de Fortaleza Sérgio Novais de “canalha” durante reunião da Executiva Nacional do partido. Ciro deixou a reunião, realizada na quarta-feira (4), em meio à briga com o correligionário.

PTxPSB
A turbulenta relação do PSB com o PT do Ceará foi a causa da briga. Suplente do senador petista José Pimentel, Novais defendia a inclusão de um aliado na chapa de vereadores e Ciro fez ressalvas à indicação.

Veja o vídeo:
Acompanhe a entrevista de Ciro Gomes na estreia do Além da Notícia

Irritado, Novais disse que ele e o irmão [o governador Cid Gomes] queriam comandar a política no Estado. Em resposta, Ciro acusou Novais de trair o PSB no Estados em troca de cargos na prefeitura petista de Fortaleza.

“Você é um canalha”, gritou Ciro.

“Canalha é você”, retribuiu Novais.

Ciro disse que Novais só era suplente do PT graças à sua indicação.

“Mentiroso. Você não me indicou”, respondeu Novais.

Tchau!
Ciro deixou a reunião, intempestivamente, no terceiro round da briga, quando Novais pedira a palavra para reclamar dele. Ciro deixou a sede do PSB enquanto o desafeto o atacava.

Aécio
À saída da reunião, Ciro relatou à Folha uma briga que tivera há cerca de dez dias com o senador Aécio Neves (PSDB-MG). Ciro disse que se decepcionou, pela primeira vez, com o amigo durante uma reunião com o prefeito de Belo Horizonte, Márcio Lacerda.

Foi nessa conversa que Aécio impôs obstáculos à participação do PT na chapa de vereadores, o estopim da briga de petistas com o PSB de Minas.

“Disse: ‘Aécio, o Senado não está te fazendo bem. Você está fazendo política do Jequitinhonha'”, lembrou Ciro, acusando Aécio de não agir como um líder de estatura nacional.

Em resposta, Aécio atacou o PT:

“Meu amigo Ciro, por estar cuidando da política do Ceará, talvez não esteja acompanhando de perto o processo de BH. O PSDB apoiou integralmente Márcio Lacerda, sem fazer qualquer exigência, por saber que ele era o melhor nome. Quem rompeu a aliança foi o PT, que, ao contrário, exigiu tudo. Exigiu inclusive o que o PSB não tinha condição de aceitar”.

Com informações da Folha de S.Paulo


Curtir: