Eleições 2014

Ciro dispara críticas e chama Eunício de “lambanceiro” e “‘riquinho’ que quer comprar o poder no Ceará”

Ciro dispara críticas e chama Eunício de "lambanceiro" e "'riquinho' que quer comprar o poder no Ceará"
Ciro dispara críticas e chama Eunício de “lambanceiro” e “‘riquinho’ que quer comprar o poder no Ceará”

O atual secretário de saúde do Ceará, Ciro Gomes, disparou duras críticas contra o senador Eunício Oliveira (PMDB), pré-candidato para a sucessão estadual. Em entrevista coletiva, Ciro voltou a chamar Eunício de “biruta de aeroporto”, “lambanceiro” e afirmou que o senador é um “riquinho que quer comprar o poder no Estado Ceará”.

As declarações foram feitas na noite de quarta-feira (25), antes da reunião do Partido Republicano da Ordem Social (Pros) com aliados, no Hotel Oásis Atlântico, na Avenida Beira-Mar.

Ao ser questionado sobre que tipo de perfil terá o candidato que será escolhido pela cúpula para a sucessão estadual, Ciro disparou que não será alguém com “conversa mole” e “muito menos lambanceiro como Eunício, que parece biruta de aeroporto”.

“Riquinho”
Sobre a notícia que corre nos bastidores, de que o senador teria fechado com Aécio Neves, para presidente da República, Roberto Pessoa para vice e Tasso Jereissati para Senado, Ciro reagiu afirmando que: “Agora a notícia que temos, é que [o Eunício] virou para o Aécio. É uma ideologia comovente”, ironizou, completando ainda que, “um cara que queria o apoio do Cid até ontem, nunca deu um centavo de emenda para a segurança, nunca deu um centavo para a Saúde no Ceará, só porque quer ser governador, porque é riquinho e quer comprar o poder no Estado do Ceará”.

Tem mais
Durante a entrevista, Ciro Gomes destacou ainda várias obras realizadas pelo irmão, governador do Estado, Ciro Gomes, que devem ter concretizadas e continuadas. Ao falar sobre a segurança pública, voltou a criticar Eunício. “De três policiais envolvidos que estão na rua, dois estão sendo contratados pelo governo, todas as delegacias estão modernas […] Nós zeramos os crimes como sequestros. Havia muito gente conversando besteira sobre insegurança, politiqueiros que nunca deram um dia de serviço, que ganha sua fortunas vendendo segurança particular, falando besteira”, pontuou.


Curtir: