Bastidores

Ciro diz que está sendo gravado “100% do tempo” e nega agressão a professor

Ciro diz que está sendo gravado "100% do tempo" e nega agressão a professor. Foto: Tiago Stille/O Estado
Ciro diz que está sendo gravado “100% do tempo” e nega agressão a professor. Foto: Tiago Stille/O Estado

“Contratei um cinegrafista que está me filmando cem por cento do tempo. Hoje, em Iguatu, tudo foi filmado e posso provar que não dei soco nem agredi ninguém”. A declaração é do secretário de Saúde do Ceará, Ciro Gomes, em texto publicado em sua página pessoal do Facebook, nesta quinta-feira (18), ao comentar sobre uma suposta agressão contra um professor da Universidade Estadual do Ceará, durante evento no município de Iguatu.

Provocadores
O secretário inicia a publicação relatando que teria sido informado de que o senador Eunício Oliveira (PMDB) teria contratado “um bando de provocadores” para acompanhar Ciro em eventos públicos.

“Em atenção ao cearenses de boa fé : a quadrilha que estamos enfrentando nestas eleições está usando todo seu poder de suborno e corrupção para mentir descaradamente: não dei soco em ninguém nos últimos 23 anos! Como fui informado que o inescrupuloso Eunicio Oliveira contratou um bando de provocadores para ir em todo lugar aonde eu estiver com vistas a tentar produzir um incidente ,contratei um cinegrafista que está me filmando cem por cento do tempo”, revela Ciro .

Agressão
Segundo integrantes do Sindicato dos Professores da Universidade Estadual do Ceará (Sindiuece), o biólogo Fernando Roberto teria recebido soco na barriga de Ciro durante inauguração de uma escola profissionalizante na região. Os professores, em greve, queriam conversar com o governador Cid Gomes.

Leia ainda:
No Facebook: Ciro Gomes chama coligação de Eunício de “corrupta” e aposta em virada de Camilo
Ciro Gomes usa o Facebook para questionar postura de Eunício
Ciro dispara críticas e chama Eunício de “lambanceiro” e “‘riquinho’ que quer comprar o poder no Ceará”

Armação
Segundo Ciro, tudo não passa de armação da coligação adversária. “Todos sabem que não sou de aceitar agressão nem insulto de seu ninguém! 36 anos de serviços e de decência a serviço do Ceará e dos cearenses me permitem me dar ao respeito e impor a quem quer que seja que me respeite”, finalizou.

Processo
O sindicato, porém, afirma que irá processar Ciro por agressão. O professor envolvido disse que, embora não tenha se machucado, irá prestar boletim de ocorrência.

Greve
Os professores da UECE decidiram retomar a greve suspensa em janeiro. A paralisação é motivada pelo não cumprimento das promessas do Governo do Estado, segundo afirmam os representantes do sindicato da categoria.


Curtir: