Nacional Presidência

Com Lula presente, Dilma celebra ‘casamento’ entre ministérios na posse de Mercadante e Raupp

Dilma, Lula e Haddad. Foto: Agência Brasil

A cerimônia de posse dos novos ministros da Educação, Aloizio Mercadante, e Ciência e Tecnologia, Marco Antônio Raupp, foi marcada pela presença do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que retornou ao Palácio do Planalto pela primeira vez desde que deixou o cargo. O evento também marcou a saída de Fernando Haddad do MEC.

O ex-presidente não falou durante a solenidade, mas esteve presente nos discursos de Haddad, Mercadante, Raupp e da presidente Dilma Rousseff, que chegou a se emocionar ao falar sobre seu padrinho político. “Para mim, é uma honra que seja neste momento que, pela primeira vez, o nosso querido presidente Lula volte ao Planalto”, afirmou Dilma no início de seu discurso. “Com o passar do tempo, Raupp, nós viramos uns chorões”, acrescentou a presidente, com a voz embargada.

Dilma destacou o papel do ex-presidente no desenvolvimento dos projetos para a educação e afirmou que, naquela cerimônia, estava sendo celebrado um “casamento” entre a Educação e a Tecnologia. “O que nós queremos é sermos capazes de desenvolver tudo aquilo que podemos produzir”, disse a presidente.

Despedida
Primeiro a discursar, Haddad falou sobre as ações de sua gestão à frente do ministério. Ele apontou como o grande legado de sua gestão ter garantido a “todos os brasileiros o direito a um passo a mais na educação”.

“Essa concepção, essa visão sistêmica da educação hoje envolve a grande maioria da comunidade educacional, que esse País não pode se ver envolto a falsos dilemas. Do nascimento à morte, quem quiser estudar tem de ter esse direito assegurado pelo Estado brasileiro.”

Posses
Novo ministro da Educação, Mercadante falou mais sobre seu trabalho à frente da pasta de Ciência e Tecnologia e sobre a parceria com a área da educação do que sobre Educação. Em um momento bem-humorado, Mercadante aconselhou Raupp, seu sucessor, a sempre apresentar projetos bem acabados nas reuniões com a presidente Dilma. “Quando você levar um projeto para a presidente, saiba que a primeira fase será de espancamento do projeto”, disse.

Mercadante ressaltou como o método adotado por Dilma, que segundo ele é muito criterioso em relação aos custos, é essencial para evitar o desperdício de dinheiro público.

Ao tomar a palavra em seguida, Marco Antonio Raupp voltou ao tema e disse que presenciou algumas reuniões em que pode comprovar o relato de Mercadante sobre Dilma. Logo no começo do discurso, ele demonstrou nervosismo com o novo papel: “Eu prometo inicialmente o seguinte, presidente. Quando eu sair do Ministério, vou fazer discurso de improviso, como Haddad e Mercadante. Mas agora eu tenho que ler. Eu já estou perdido aqui. Perdi a página um. (Silêncio) Achei!”

Raupp elogiou as gestões de Haddad e Mercadante. Sobre seu antecessor, afirmou que ficará próximo, “pois a Educação é a fonte de todo o sistema de tecnologia e inovação”. Ao falar de Haddad, o novo ministro destacou seu papel como administrador e o desenvolvimento de projetos como o ProUni, que “elevou a autoestima dos brasileiros”.

Com informações do Estadão


Curtir: