Dilma no Ceará

Com tumulto, mas sem confronto: Dilma é recebida com protestos de índios e médicos

Com tumulto, mas sem confronto: Dilma é recebida com protestos de índios e médicos. Foto: Reprodução do Facebook do jornalista Bruno de Castro
Com tumulto, mas sem confronto: Dilma é recebida com protestos de índios e médicos. Foto: Reprodução do Facebook do jornalista Bruno de Castro

Um grupo de aproximadamente cem índios do Ceará realiza uma manifestação do lado de fora de uma estação de metrô inaugurada pela presidente Dilma Rousseff nesta quinta-feira (18), em Fortaleza. Eles pedem a demarcação de cinco terras indígenas no Estado e criticam a postura do governo federal em relação às demandas indígenas. “Os ruralistas mandam e o Estado obedece”, diz uma faixa carregada pelo grupo.

Sem confronto
A cerimônia de inauguração, com a presença de Dilma ocorre dentro da estação de metrô. As pessoas se aglomeram do lado de fora da estação, sem poder ver o interior. Por volta das 12h, houve um princípio de tumulto do lado de fora da estação de metrô, com manifestantes tentando entrar para a cerimônia, mas foram impedidos pela Polícia Militar. A tropa de choque foi acionada. Não houve confronto.

Médicos
Já os médicos se reuniram em uma praça do centro da cidade, a cerca e 1 km da estação de metrô onde a presidente está. O grupo critica as medidas do governo federal para contratação de médicos estrangeiros e a obrigatoriedade de os estudantes de medicina trabalharem dois anos no SUS.

O protesto reunia cerca de 200 pessoas por volta das 10h. Eles não pretendiam marchar até o encontro da presidente, mas realizaram a marcha por causa da visita dela à cidade.

Silêncio
Dilma foi embora da estação do metrô sem falar com a imprensa. A presidente, segundo a assessoria, só deve falar com os jornalistas no período da tarde, em entrevista coletiva no Centro de Eventos.

Com informações da Folha.com


Curtir: