Ceará Greve

Com vídeo: Batalhão de Choque adere à paralisação dos policiais e bombeiros militares

PMs estão concentrados na seda da 6ª Cia do 5º BPM

Mais uma categoria aderiu à paralisação dos policiais e bombeiros militares. No início da tarde desta segunda-feira (02), policiais do Batalhão de Choque também paralisaram as atividades e se juntaram aos PMs que estão acampados na 6ª Companhia do 5º Batalhão, no bairro Antônio Bezerra, em Fortaleza. Agora, já são três categorias paralisadas.

Além de policiais da Capital Cearense, PMs de pelo menos nove municípios do interior cearense também cruzaram os braços. Ao todo, estão paralisados os efetivos das cidades de Pacatuba, Maracanaú, Baturité, Canindé, Sobral, Iguatu, Itapipoca, Acaraú e Juazeiro do Norte. Os militares estão paralisados desde a última quinta-feira (29), após assembleia geral realizada no Ginásio da Parangaba.

Reivindicações
Os policiais e bombeiros reclamam da falta de efetivo para fazer a segurança em todo o Estado. Segundo Pedro Queiroz, presidente da Aspramece, são mais de 14 mil policiais na folha, mas aproximadamente 7.400 estariam licenciados. O ideal, conforme a associação, seriam 33.700 policiais; os dados seriam da ONU.

A categoria pede ainda promoção e assistência médica, além da reivindicação principal, que é por reajuste dos salários. Os militares afirmam que só voltam às atividades normais quando o governador Cid Gomes (PSB) aceitar as reivindicações. Enquanto isso não ocorre, eles seguem acampados nos batalhões das respectivas cidades.

Leia mais:
Arcebispo de Fortaleza intermedeia negociação entre Governo e PMs

Governo lança nota sobre paralisação de PMs e Bombeiros do Ceará
Reunião entre PMs e Governo termina sem acordo

Reforço na segurança
De acordo com nota divulgada neste domingo (1º) pela 10ª Região Militar, cerca de 630 homens do Exército Brasileiro, 169 da Força Nacional e Segurança Pública e 1650 dos órgãos de segurança pública federal, estadual e municipal reforçam o policiamento nos bairros de Fortaleza. Ao todo são 2.449 homens atuando na Capital Cearense.

Patrulhamento ostensivo, operações de controle de distúrbios, interdição de área desocupação de instalações públicas, desobstrução de vias de circulação e operação de busca e apreensão são algumas operações que o Exército está realizando na cidade. O Comando da Operação solicita que a população continue utilizando o número 190 para as situações de emergência.

Assista à reportagem do programa Barra Pesada:

Redação Jangadeiro Online, com informações da Aspramece