Câmara dos Deputados

Comissão do Orçamento acata emenda e Arco Metropolitano terá R$ 510 milhões

O projeto de Raimundo Matos prevê interligação de três rodovias federais e duas estaduais. Foto: Agência Câmara
O projeto de Raimundo Matos prevê interligação de três rodovias federais e duas estaduais. Foto: Agência Câmara

A Comissão Mista de Orçamento do Congresso Nacional incluiu, na quinta-feira (14), o projeto do Arco Rodoviário Metropolitano na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO).

De autoria do deputado federal Raimundo Gomes de Matos (PSDB), a emenda prevê a liberação de R$ 510 milhões da União para a obra na Região Metropolitana de Fortaleza.

Impacto
Para o parlamentar do PSDB, o impacto que a obra de infraestrutura terá no desenvolvimento do Ceará mostra a importância do avanço da matéria na Comissão de Orçamento. “O Arco Rodoviário Metropolitano será um marco para o Estado, que precisa retomar seu crescimento. A emenda de nossa autoria, portanto, não poderia ter sido acatada em momento melhor”, comemora o tucano.

PPA
A iniciativa de Raimundo Matos foi aprovada no Plano Plurianual (PPA) em janeiro último. Uma das principais peças orçamentárias do País, a LDO define as linhas gerais das metas e prioridades de investimentos públicos do ano seguinte. A matéria segue agora para o plenário do Congresso, onde será votada antes do recesso parlamentar.

A obra
Projetado pelo governo do Estado, o Arco Metropolitano conectará as principais rodovias federais e estaduais que chegam à Fortaleza: BR-116, BR-020, BR-222, CE-060 e CE-065, além de duas linhas troncais previstas na ferrovia Transnordestina e o Porto do Pecém, em São Gonçalo do Amarante.

Em seu trajeto de 90 km, o arco metropolitano atravessará os municípios de Chorozinho, Barreira, Acarape, Guaiúba, Palmácia, Maranguape e Caucaia. A população das sete cidades totaliza 500 mil habitantes.

E ainda
Vale lembrar: a via servirá especialmente para o transporte de frutas para exportação produzidas na região do Baixo Jaguaribe com destino ao Pecém, assim como reduzirá o tráfego de caminhões pesados na zona urbana de Fortaleza. O projeto prevê pista dupla de rolagem de 4×3,50 metros, acostamentos, faixa de segurança, canteiro central e sistema de drenagem.


Curtir: