Partidos

Congresso do PT trocou agenda negativa na eleição por agenda positiva na crise

Congresso do PT trocou agenda negativa na eleição por agenda positiva na crise
Congresso do PT trocou agenda negativa na eleição por agenda positiva na crise

Diante do agravamento das denúncias na Petrobras, a decisão do PT de adiar a realização de seu congresso acabou saindo melhor que a encomenda.

O partido resolveu dividir o evento em dois para evitar que a apresentação de resoluções internas e potenciais críticas ao governo partissem da própria legenda no auge do processo eleitoral.

Defesa do governo
Com isso, ficou decidido lá atrás que o partido jogaria para frente a etapa de discussões das resoluções internas. No fim das contas, o evento, que acontecerá em Salvador em junho do ano que vem, entre os dias 11 e 14, abre espaço para uma defesa do PT e do governo, diante das denúncias da Operação Lava Jato da Polícia Federal.

Segunda etapa
Isso porque o partido marcou também um ato de lançamento desta segunda etapa do congresso, em Brasília, nesta quarta-feira, no qual discursos de dirigentes servirão para embalar queixas sobre a atuação da oposição e respostas às menções ao partido nas denúncias sobre o esquema de desvios na estatal.

Lula
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, como era de se esperar, será a estrela da festa.

Com informações do Poder Online/IG


Curtir: