Conexão Assembleia

Consultor do Banco Central anuncia função do débito automático no Pix

Programa Conexão Assembleia recebe consultor de Competição e de Estrutura do Mercado Financeiro do Banco Central, Breno Lobo. Foto: Edson Júnio Pio

O consultor de Competição e de Estrutura do Mercado Financeiro do Banco Central, Breno Lobo, foi o convidado do Conexão Assembleia, programa multiplataforma da rádio FM Assembleia, apresentado pela jornalista Kézya Diniz, nesta segunda-feira (28/02).

Na entrevista, o entrevistado anunciou a nova funcionalidade de débito automático no Pix, que vai ser lançada ainda em 2022, para todos os pagamentos recorrentes.
Segundo o consultor, atualmente, para conseguir colocar uma conta no débito automático, a pessoa geralmente precisa ser cliente de algum dos cinco maiores bancos do País ou de uma ou outra instituição financeira com força regional, porque quem permite pagamento de contas em débito automático precisa celebrar contratos bilateralmente com cada instituição.

“Nós queremos trazer essa funcionalidade para dentro do Pix, para democratizar o acesso ao débito automático dos pagadores, em qualquer participante do Pix, e permitir essa recorrência de pagamentos para outros serviços, além daqueles tradicionais de concessionárias de serviço público, como água, luz, telefone e internet”, apontou. De acordo com ele, ao incluir no Pix, de forma aberta, a funcionalidade do débito automático, vai ser possível contemplar todos os tipos de pagamentos recorrentes, como mensalidades de academia, escola, faculdade, assinaturas de streaming, entre outros.

Conforme Breno Lobo, que participou da equipe que criou a ferramenta de pagamentos instantâneos no Brasil, o Pix tem permitido que brasileiros que nunca fizeram uma transação financeira de forma eletrônica passem a utilizar o recurso, o que garante cidadania financeira e democratização dos serviços bancários.

“Estimamos que 50 milhões de brasileiros que nunca fizeram uma transferência eletrônica disponível (Ted) ou documento de crédito (Doc) já fizeram, pelo menos, um Pix, a partir de novembro de 2020, quando a ferramenta foi lançada. Desses, 35 milhões nem realizam Ted ou Doc, apenas Pix”, salientou.

Ainda segundo ele, a faixa etária de brasileiros que mais utilizam o Pix tem entre 20 e 40 anos. A faixa etária acima de 50 anos apresenta menor uso da ferramenta. “A partir dos 50 anos nós observamos uma adesão um pouco menor, por serem, geralmente, pessoas com mais resistência em mudar hábitos de costume em comparação com os mais novos, que têm mais propensão a mudanças”, avaliou.

Referência
O consultor do Banco Central também comentou sobre as referências e modelos procurados pela instituição para aplicar o conceito do Pix no Brasil, destacando que, nas visitas e estudos feitos pelo Banco Central, foram identificados diversos países com soluções parecidas com o Pix.

“Nós visitamos países em que os pagamentos instantâneos são mais populares, para entender como ele poderia ser aplicado no Brasil. Dessa forma, nós visitamos ou estudamos o modelo de lugares como o México, Estados Unidos, Reino Unido, Suécia, Dinamarca, Austrália, China, Índia, Cingapura, conversamos com bancos centrais da América Latina, com o Banco Central Europeu”, relatou, complementando que sem essa percepção e sem essa experiência internacional não teria sido possível desenvolver o Pix no Brasil da forma como foi feito.

Ainda durante a entrevista, Breno Lobo detalhou que a meta a longo prazo do Banco Central é contribuir para diminuir a circulação de papel-moeda no País, por entender o seu alto custo. “A circulação de dinheiro em espécie é um problema estrutural do sistema financeiro no Brasil, pois envolve muito custo para a sociedade brasileira. É o meio de pagamento mais caro de ser produzido”, explicou.

Conexão 
O Conexão Assembleia é um programa multiplataforma da rádio FM Assembleia (96,7MHz), transmitido também nas redes sociais da Assembleia Legislativa do Ceará, no YouTube e no Facebook, às segundas-feiras, a partir das 8h.

A produção é veiculada também na TV Assembleia, às segundas-feiras, às 20h30. O programa também fica disponível no podcast rádio FM Assembleia, bastando procurar o canal nas principais plataformas de áudio, como Spotify, Deezer, Apple Podcasts e Google Podcasts.


Curtir: