Nacional

Corregedoria investiga enriquecimento de 62 magistrados sob suspeita

Eliana Calmon, Corregedora Nacional de Justiça, diz que as investigações tem gerado uma onde de "inconformismo".

O principal órgão encarregado de fiscalizar o Poder Judiciário decidiu examinar com mais atenção o patrimônio pessoal de juízes acusados de vender sentenças e enriquecer ilicitamente.

A Corregedoria Nacional de Justiça, órgão ligado ao Conselho Nacional de Justiça, está fazendo um levantamento sigiloso sobre o patrimônio de 62 juízes atualmente sob investigação.

O trabalho amplia de forma significativa o alcance das investigações conduzidas pelos corregedores do CNJ, cuja atuação se tornou objeto de grande controvérsia nos últimos meses.

Leia ainda:
Corregedora Nacional de Justiça, Eliana Calmon, reafirma que há ‘bandidos de toga’  
CNJ: 35 desembargadores são acusados de cometer crimes  
Nos jornais: Para Peluso, CNJ precisa investigar corregedorias  
Primeiro Plano com Jorge Hélio: “Somos campeões de corrupção” 
Cearense assume Corregedoria Nacional de Justiça

Abuso?
Associações de juízes acusaram o CNJ de abusar dos seus poderes e recorreram ao Supremo Tribunal Federal para impor limites à sua atuação. O Supremo ainda não decidiu a questão.

Inconformismo
A corregedoria começou a analisar o patrimônio dos juízes sob suspeita em 2009, quando o ministro Gilson Dipp era o corregedor, e aprofundou a iniciativa após a chegada da ministra Eliana Calmon ao posto, há um ano.

“O aprofundamento das investigações pela corregedoria na esfera administrativa começou a gerar uma nova onda de inconformismo com a atuação do conselho”, afirmou Calmon.

Parceiros
Esse trabalho é feito com a colaboração da Polícia Federal, da Receita Federal, do Banco Central e do Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras), que monitora movimentações financeiras atípicas.

Do CNJ

3 thoughts on “Corregedoria investiga enriquecimento de 62 magistrados sob suspeita

  1. Exma. Corregedora Nacional de Justiça, Vossa Senhoria tem o apoio da totalidade do povo brasileiro nesta caminhada contra corrupção no CNJ. Não vão nos sersiar, nem nos tirar nossa conquistada liberdade de expressão e muito menos nos arrancar o direito de manifesto de pensamento da Constituição de 1988. Continue neta linha. As mulheres no contexto político em geral tem o Notório Saber e Reputaçã Ilibada. Prabéns Corregedora, não deixe se curvar por canalhas corruptos de todo o território brasileiro. Unidos somos mais fortes e convictos de que prevalesse é a plenária deste país que é o povo.

  2. No Brasil precisamos primeiro mudar as leis, que as leis passagem pelo judiciário antes de ser sancionada, consultar atravéz de movimentos populares seu conteúdo e por fim tirar previlégios da massa de quem tem dinheiro tem justiça ou que tem ensino superior não pode ser preso em cadeia separada. OS crimes praticados pelas classes são os mesmos e existe as maléficas brexas que dão direito diferenciado devido a razão social e razão do ensino superior. Quem tem dinheiro e que roubou milhões é tão bandido quanto quem roubou um pacote de biscoito no mercadinho e ficou preso por 4 anos ou mais por não ter um advogado ou por ser pobre e negro. Constituição 1988 tem que ser respeitada e valer para todos. Concordo que quem tem ensino superior e ensino inferior usuflua do mesmo sistema penitenciário, pois a lei deve ser igualitária para todos. Não podemos caminhar para a sexta economia do mundo com um sistema que degrada a peble e rerencia quem tem manda. Lembre-se REPUTAÇÃO ILIBADA deve é o princípio moral para todos os magistrados e também políticoa deste país. O NOTÓRIO SABER deve ser entendito como num todo o principal para se fazer uma grande reforma judiciária e uma enorme reforma das leis do Brasil. O povo brasieleiro já está estagnado, cansado das máfias contituidas neste país. É a máfia da educação que praticamente obriga a inserir os nossos filhos nas escolas particures pois o ensino público que deveria ser para todos perante a contituição e na verdade não é, ensino público é fraco, deficiente, omisso e não faz o cidadão competitivo com a escola particular. Máfia da saúde que te obriga praticamente a ter um plano de saúde pois o SUS que seria para todos e na verdade não abrange o desejo de todos, porque tem que atender as necessidades dos megas mafiosos. Neste país pagamos nossos impostos em dobro e não somos amparados na totalidade com respeito como deveria. As máfias constituidas estão em todos os segmentos do Brasil. Por isto REPUTAÇÃO ILIBADA é fundamental para todos os segmentos neste país chamado Brasil e o NOTÓRIO SABER é requisito fundamental para aqueles que em nome da maioría decidirão em nome da coletividade os rumos de todos os segmentos brasileiros. Aquí congruo com os ainda ilibidos do judiciário e fora aqueles que mancham uma intidade séria que merece todo nosso respeito. Fica ai meu manifesto pós e contra os Exmo. Magistrados do extenso país chamado Brasil. Para os bons fica a reverência de todos os elogíos e que continuem a caminhar junto a um Brasil mais justo e equilibrado. Já para aqueles sem caráter que utilizam das batina para manchar e tirar proveito, causando nojo pela justiça aos brasileiros estamos fora. Fora os péssimos e mau caráter do judiciário brasileiro. Vida terna, todos elogios e todas as reverência aos grandes homens bons e ilustríssimos de caréter do judiciário brasileiro. Parabéns a Corregedora Eliana Calmon, continue lutando por um brasil com mais justiça social e transparente em todos sos segmentos com dicernimento e profissionalismo e o povo caminhará junto a Exmos. Devemos sim dizer em grande tom SIM a que todos os magistrados devem realmente serem auditados para dar transparência, credibilidade a entidade do CNJ e opio moral á aqueles magistrados alinhados deste país.

  3. Boa tarde concordo com número, grau e gênero que todos os magistrados do CNJ deva sim serem auditados, mesmo que para dar transparência e credibilidade ao CNJ e aos bons. Não podemos deixar que manchem o CNJ E a reputação ilibada dos bons magistrados. Fora os corruptos e que são contra a auditoria a aqueles magistrados facistas. Quem não tem rabo preso é porque não deve. Auditoria não é nenhum bicho papão que não deva ser vista com maus olhos. todavia as auditoria devem ser implementadas a todos os magistrados para transparência e credibilidade ao CNJ. O povo brasileiro apoia SIM a auditoria aos magistrados brasileiros.

Comments are closed.