Ceará

Corrupção está enraizada na sociedade, diz ex-prefeita de Fortaleza

Maria Luiza comemora aniversário em ato contra o capitalismo
Maria Luiza comemora aniversário em ato contra o capitalismo. Foto: Reprodução do Youtube

“A corrupção está enraizada em vários setores da sociedade brasileira e não só na classe política, como costumamos pensar”. E nada disso é recente, segundo a ex-prefeita de Fortaleza, Maria Luiza Fontenele, que diz que a prática é uma “face muito explícita do modelo de desenvolvimento econômico”.

“Sempre quando falamos em corrupção, vemos como se estivesse só ligada aos deputados e partidos políticos, e ela (corrupção), na verdade, é uma face muito explicita do modelo de desenvolvimento econômico. Quer dizer, você tem empresários, funcionários públicos e outros envolvidos neste processo”, citou, defendendo mudança no ciclo baseado no capitalismo.

Alternativa
Sendo assim, Maria Luiza considera que os governos estão “sem alternativas” e, portanto, cabe à sociedade mostrar sua indignação e alertar os gestores para a “sujeira”. Contra a raiz da corrupção, Luiza assegurou que o caminho é a construção de uma sociedade com base na sustentabilidade e na partilha.

Impeachment
Maria Luiza classificou como “difícil” o impeachment da presidente Dilma Rousseff. Isso porque, segundo ela, a petista possui inúmeros aliados e, do outro lado, a oposição “tem pouca força”. Porém, de acordo com a ex-prefeita, o afastamento da chefe do Executivo trará benefícios à sociedade brasileira. “Fica a dúvida. Se for por corrupção eleitoral, o vice-presidente é atingido. Quem assume? O presidente da Câmara, ou do Senado. E aí? Eleição de novo? Qual o parâmetro para que as pessoas não elejam uma arapuca? Baseado em quê? É muito difícil? Por isso lutamos na necessidade de construir movimentos sociais, onde as pessoas possam dirigir seu próprio destino”, disse.

Caos
A ex-prefeita afirmou ainda que tanto o governador Camilo Santana (PT) quanto o prefeito Roberto Cláudio (PDT) estão gerenciando o caos e lamentou o fato. Isso porque, segundo enfatiza, o País vive uma crise política com efeitos na economia e se agrava em função do modelo de desenvolvimento, e até já possui reflexos ambientais, citando o caso de Mariana, onde ocorreu um desastre ambiental provocado pelo rompimento de duas barragens da mineradora Samarco. “Ou você chama a população para enfrentar o problema, e sai deste esquema, ou não terá alternativa para governo nenhum”.

Aniversário
Maria Luiza Fontenele completa, nesta sexta-feira (27), 73 anos, e para comemorar realizará ato a partir das 19 horas, no Estoril. Na ocasião, segundo a ex-prefeita, discutirá a crise da fronteira histórica do sistema, para extinção do capitalismo e não há humanidade e do planeta. Também lançará o livro Vandré – O homem que disse não, de Jorge Fernando dos Santos. Maria Luiza marcou o fim dos “anos de chumbo”, período de ditadura nos quais a política brasileira pautou-se pelo Governo dos militares.

Com informações do OE


Curtir: