Congresso

CPMI do Cachoeira pode votar relatório final na terça-feira

CPMI do Cachoeira pode votar relatório final na terça-feira. Foto: Divulgação

A Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) do Cachoeira pode votar na terça-feira (18) o relatório final, elaborado pelo deputado Odair Cunha (PT-MG). A semana que vem é a última de funcionamento da CPMI, que tem prazo até 22 de dezembro.

Divergências
O relatório deveria ter sido votado na reunião no último dia 11, mas divergências em relação ao seu conteúdo levaram ao adiamento. Odair Cunha informou que, até terça-feira, vai analisar os cinco votos em separado apresentados, para decidir se serão incluídos no seu texto. O deputado já afirmou que o relatório final não terá mudanças substanciais.

Indiciamento
O texto pede o indiciamento de 29 pessoas e a responsabilização de outras 12. Na lista estão o governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB); o prefeito de Palmas, Raul Filho (PT); o deputado Carlos Alberto Leréia (PSDB-GO); e o ex-senador Demóstenes Torres.

Discordância
Os votos em separado partiram do senador Randolfe Rodrigues (Psol-AP), dos deputados Onyx Lorenzoni (DEM-RS), Rubens Bueno (PPS-PR) e Luiz Pitiman (PMDB-DF) e também do PSDB.

Com exceção de Pitiman, os parlamentares, em linhas gerais, pedem aumento de prazo para o funcionamento da CPMI e uma investigação mais completa sobre o envolvimento do empresário Fernando Cavendish e da empreiteira dele, a Delta Construções, no suposto esquema comandado pelo contraventor Carlinhos Cachoeira. Esse esquema envolveria desvio de dinheiro público, fraude em licitações e financiamento de campanhas políticas.

Sugestões
Além dos votos em separado, foram apresentadas dez sugestões: sete do senador Fernando Collor (PTB-AL) e as outras dos senadores Ciro Nogueira (PP-PI), Cyro Miranda (PSDB-GO) e João Costa (PPL-TO).

Com informações da Agência Câmara Notícias


Curtir: