Ceará

De olho no celular: Landim cobra CPI da telefonia; Cavalcante quer dificultar habilitação de aparelhos roubados

De olho no celular: Landim cobra CPI da telefonia; Cavalcante quer dificultar habilitação de aparelhos roubados
De olho no celular: Landim cobra CPI da telefonia; Cavalcante quer dificultar habilitação de aparelhos roubados

Dois deputados estaduais continuam de olho no serviço de telefonia celular oferecido para a população cearense. Wellington Landim (PSB) cobrou até da Mesa Diretora da Assembleia a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a qualidade dos serviços de telefonia móvel.

Na gaveta
A proposta, segundo o deputado estaria “engavetada” desde o ano passado. O ex-presidente da Assembleia Legislativa diz que “é preciso investigar as altas tarifas praticadas contra o consumidor e a péssima qualidade na prestação do serviço já que o comum é essas operadoras darem apagão”, diz Wellington Landim.

Segurança
Já o deputado Delegado Cavalcante (PDT) quer dificultar a habilitação de aparelhos roubados ou furtados e “enquadrar” as operadoras. Ele alerta que modelos como os smart-phones voltam ao mercado com a simples troca do chip. “Minha proposta é proibir a habilitação de aparelhos sem nota fiscal já que só assim haverá uma drástica redução do roubo de celulares”, justifica.

Esquema
Segundo Cavalcante, há uma indústria clandestina de telefones móveis roubados “por viciados em drogas”. Eles trocariam os aparelhos por pedras de crack. “É preciso que as operadoras só possam comercializar o chip mediante a obrigatória apresentação da nota fiscal do aparelho”, enfatiza o parlamentar que já foi delegado da Polícia Civil.


Curtir: