Eleições 2014

De olho no jovem eleitor, TRE vai às escolas para mostrar importância do voto consciente

De olho no jovem eleitor, TRE vai às escolas para mostrar importância do voto consciente. Foto: Divulgação
De olho no jovem eleitor, TRE vai às escolas para mostrar importância do voto consciente. Foto: Divulgação

A educação política do jovem eleitor e a importância do voto consciente são temas de palestras que servidores do TRE e professores da rede pública estadual levarão a escolas de Fortaleza. As palestras fazem parte do “Projeto Justiça Eleitoral nas Escolas”, desenvolvido pelo TRE do Ceará, através da Escola Judiciária Eleitoral (EJE), em parceria com a Ouvidoria Regional Eleitoral, que também apresenta aos estudantes o “Projeto Ouvidoria vai às Escolas”.

Pra começar
A primeira palestra acontece nesta terça-feira (09), às 10 horas, na Escola Estadual de Educação Profissional Paulo Petrola, na rua Saldaria, s/n, esquina com travessa Castelo, na Barra do Ceará. Os trabalhos serão abertos pelo diretor da EJE, desembargador Francisco de Assis Filgueira Mendes, e pelo ouvidor do TRE-CE, juiz Mauro Liberato. O calendário das palestras (anexo), neste mês de setembro, está definido.

Parceria
Para desenvolver o projeto, a Escola Judiciária Eleitoral firmou parceria com a Secretaria de Educação do Estado do Ceará, envolvendo mais de 200 professores da rede pública, em 60 escolas da capital, para levar aos jovens o debate sobre o voto consciente e conhecimentos sobre o processo de redemocratização do país.

Material
Como suporte, a EJE distribuiu aos professores material didático, como cartilhas e o Livro do Educador. As ações serão implementadas nas escolas, com a participação de servidores da Justiça Eleitoral, até novembro deste ano. Ao final, serão entregues certificados aos professores e às escolas participantes.

Ouvidoria
Já a ação “Ouvidoria Eleitoral Vai às Escolas” tem a missão de divulgar o conceito, os princípios e as atribuições da Ouvidoria Eleitoral, que é canal de comunicação do TRE-CE com a sociedade, viabilizando uma gestão efetivamente transparente democrática e participativa. O projeto também pretende disseminar a cultura da cidadania e a democracia participativa entre os jovens, orientando-os na solução de problemas ou dificuldades em relação aos serviços prestados pela Justiça Eleitoral.

Pouca estrutura
Os projetos não terão ampla abrangência, porque a Justiça Eleitoral não possui quadro suficiente de servidores para disseminá-lo em toda a rede de ensino, mas convida e estimula os gestores públicos a refletir sobre a importância do tema e incluí-lo nas escolas.

Programa Eleitor do Futuro
O projeto Justiça Eleitoral nas Escolas integra o Programa Eleitor do Futuro, que tem como objetivo promover a educação política de jovens de 12 a 17 anos de idade; informar acerca da importância, finalidade e conseqüências do exercício do voto e estimular o envolvimento dos jovens nas discussões das diversas questões sociais.

Em números
Através do Programa Eleitor do Futuro, o TRE-CE realizou em 2013 a ‘Campanha de Alistamento Eleitoral nas Escolas’, que cadastrou 37 mil novos eleitores de 16 e 17 anos, em 1.035 escolas, em todo o Estado, superando o índice alcançado na campanha de 2011, quando foram cadastrados 34 mil jovens eleitores.

Na estatística do eleitorado das eleições 2014, foi constatada uma queda na faixa dos 16 e 17 anos, em todo o país. No Ceará, o número de jovens eleitores caiu de 165 mil, nas eleições de 2010, para 130 mil, em 2014. Mas essa queda poderia ter sido ainda maior, se novas ações não fossem desenvolvidas pelo Programa Eleitor do Futuro. Apesar do Ceará ser apenas o terceiro estado do Nordeste em relação ao número total de eleitores (6,2 milhões), figura em primeiro lugar na faixa de jovens com 16 e 17 anos (130 mil), à frente de Bahia e Pernambuco, que têm, respectivamente, 120 mil e 101 mil jovens eleitores para um contingente de 10 milhões e 6,3 milhões de eleitores.

Com informações do TRE


Curtir: