Ficha Limpa

Debate sobre Ficha Limpa na administração pública ganha força com apoio de senadores

Senador Pedro Simon (PMDB/RS) recebeu a equipe do Primeiro Plano em seu gabinete em Brasília.

A bancada do Rio Grande do Sul no Senado Federal, formada por Pedro Simon (PMDB), Ana Amélia (PP) e Paulo Paim (PT), vai pressionar os governos federal e estadual a adotarem os princípios da Lei da Ficha Limpa na escolha dos integrantes dos seus governos.

Em carta a ser endereçada à presidente Dilma Rousseff, e em outra já enviada ao governador daquele estado, Tarso Genro, os parlamentares gaúchos sugerem que as normas da nova legislação sejam adotadas também em nomeações para cargos comissionados dos dois níveis do Executivo.

Veja também:
Primeiro Plano com Pedro Simon: “A governabilidade no Brasil virou ilicitude e imoralidade” 

Defesa
Os senadores alegam que a lei é fruto de aclamação e iniciativa popular avalizada no Parlamento, e lembram que o Supremo considerou válida sua aplicação já a partir das eleições municipais de outubro. Assim, apontam os parlamentares gaúchos, Dilma e Tarso deveriam aproveitar o “momento histórico” do julgamento na mais alta corte do país e estender os efeitos da ficha limpa para o Executivo.

Carta
Segundo a assessoria de Pedro Simon, a carta a ser encaminhada à presidenta Dilma será redigida nesta terça-feira (28), e terá a adesão de senadores de outros estados.

No Ceará
Aqui no Ceará a Ficha Limpa para o serviço público fica só na vontade. Mas não é por falta de proposta e sim pela total ausência de simpatia e boa vontade dos nossos governantes para com a matéria.

Propostas semelhantes já foram apresentadas tanto na Assembleia Legislativa, pelo deputado estadual Heitor Férrer (PDT), quanto na Câmara de Municipal de Fortaleza, pelo vereador Ciro Albuquerque (PTC).

Leia ainda:
Ficha limpa para administração pública começa a tramitar na Assembleia   
Vereador pede ficha limpa para cargos da administração pública 

Comento
Se depender da votação na Câmara de Fortaleza e na Assembleia Legislativa, os Ficha-suja podem ficar absolutamente tranquilos nos gabinetes das administrações públicas estaduais e municipais. Pelo visto, a ordem por aqui é “vida longa” aos  que já mancharam suas fichas com atos que contrariam a lisura e os requisitos fundamentais para quem ocupa, ou pretende ocupar, cargos públicos.  

Com informações do Congresso em Foco


Curtir: