Bastidores

Delação: PT admite danos à campanha e Dilma deve ficar na defensiva

Delação: PT admite danos à campanha e Dilma deve ficar na defensiva. Foto: Agência Brasil
Delação: PT admite danos à campanha e Dilma deve ficar na defensiva. Foto: Agência Brasil

Dirigentes do PT já admitem que as novas revelações sobre desvios na Petrobras jogarão Dilma Rousseff na defensiva pelos próximos dias. Mesmo sem conhecer o teor completo da delação de Paulo Roberto Costa, o comitê petista estava certo de que o envolvimento de mais políticos no escândalo causará danos à campanha.

A torcida dos aliados da presidente é para que o impacto da denúncia se dilua entre os parlamentares citados pelo ex-diretor da estatal.

E agora?
Dilma tentará, segundo auxiliares do Palácio do Planalto, retomar o discurso de combate à corrupção. A depender do estrago, pode evocar a “faxina ética” do início do governo, quando afastou seis ministros.

Leia também:
Lista de delatados por ex-diretor da Petrobras reúne deputados, senadores, governadores e ministros

Pânico
Muitos deputados reagiram com desespero quando as notícias sobre a delação começaram a circular. Os mais afoitos ligavam para integrantes do governo na tentativa de confirmar se haviam sido citados nos depoimentos.

Com informações da coluna Painel, da Folha de São Paulo


Curtir: