Fortaleza

Deputado denuncia fraude em matrículas; Prefeitura nega

O deputado Heitor Férrer criticou a antecipação do calendário de matrículas. A liderança do Governo fala em motivação política para a denúncia
O deputado Heitor Férrer criticou a antecipação do calendário de matrículas. A liderança do Governo fala em motivação política para a denúncia

Com atividades paralisadas, em plenário, por conta do recesso parlamentar que segue até fevereiro, a movimentação na Assembleia Legislativa tem ficado restrita a corredores e alguns gabinetes. Um dos mais “agitados” é o que abriga o deputado estadual Heitor Férrer (PSB). Na terça-feira (05), o parlamentar recebeu pais de alunos que reclamam da falta de vagas e dos requisitos para a efetivação das matrículas na rede pública de ensino de Fortaleza.

Em tom de alerta sobre o preenchimento das vagas nas instituições de ensino da rede pública da Capital, Férrer decidiu dar voz para ampliar as reclamações que recebeu e denunciou que a antecipação de matrículas de crianças e adolescentes estaria usando, segundo classificou o parlamentar, “critérios não republicanos”.

Calendário
Pelo calendário escolar divulgado pela Prefeitura de Fortaleza, nas 500 instituições da rede municipal de ensino – entre creches e escolas – as matrículas começaram na última segunda-feira (4) e seguem até sexta-feira, dia 8. Cada dia corresponde às inscrições de uma faixa etária. A administração municipal, por sua vez, nega a denúncia.

“O nosso gabinete foi procurado hoje [ontem] por vários pais para denunciar que a Prefeitura de Fortaleza e a Secretaria de Educação de Fortaleza fizeram matrícula antecipada de crianças e adolescentes, atendendo a critérios não republicanos. O prazo de matrícula das crianças está ocorrendo essa semana, de 4 a 8, entretanto, chegou-nos um relato de uma mãe que, ao se dirigir à Creche Municipal Profa. Antonieta Cals, foi avisada de que as matrículas todas tinham sido efetuadas antes do Natal”, afirmou o parlamentar que, inclusive, publicou a denúncia em redes sociais.

Denúncia
Ferrer destacou ainda que, “ao indagar a diretora sobre o motivo da antecipação, a mesma teria dito que o secretário e o prefeito são quem escolhem as crianças que irão estudar na escola”. Segundo ele, outra mãe contou que deixou os dados da criança na unidade educacional e, quando retornou, escutou que “o prefeito Roberto Cláudio não tinha autorizado a matrícula, pois ela [mãe] não se encontrava no perfil da escola”.

O parlamentar afirmou que, no retorno das atividades legislativas em fevereiro, irá protocolar pedido de informações sobre as denúncias.

Defesa
O líder do Governo na Câmara Municipal, Evaldo Lima (PCdoB) disse desconhecer a informação e repudiou a denúncia, dizendo que a crítica tem motivação política. Evaldo fez uma reflexão sobre a área da educação na gestão Roberto Cláudio. “Na educação, é importante lembrar que, antes da atual gestão municipal, os diretores de creches exerciam o cargo por meio de indicação política. Agora, eles exercem suas competências por seleção pública. Foram abertas 63 novas creches. 15 estão sendo inauguradas e mais 20 estarão em construção em 2016. Vamos terminar essa gestão com mais creches na história desta cidade. O maior concurso da cidade foi para contratação de professores. Houve a regularização do calendário escolar. O salário dos professores foi reajustado pouco mais de 16%”, pontuou o comunista.

Com informações do OE


Curtir: