Polêmica

Deputado pede que TCM e Procap investiguem denúncia sobre indústria das multas em Fortaleza

Deputado Fernando Hugo (PSDB) cobra esclarecimentos de denúncia do Sindifort sobre cobrança de multas

O deputado Fernando Hugo (PSDB) cobrou, em pronunciamento na Assembleia Legislativa nesta quarta-feira (08/02), esclarecimentos sobre a denúncia feita pelo Sindicato dos Servidores e Empregados Públicos de Fortaleza (Sindifort) de que a Prefeitura pressiona os agentes da AMC a aplicarem multas. O tucano quer que o caso seja investigado pelo Tribunal de Contas dos Municípios e pelo Ministério Público.

Segundo o deputado, a denúncia revela que cada trabalhador tem que gerar mil muitas por mês sob a ameaça de perder horas extras. “Isso é uma esculhambação, um verdadeiro estelionato que penaliza o cidadão para que a Prefeitura possa engordar seus cofres”, disse.

Investigação
Fernando Hugo afirmou ainda que envio dois ofícios cobrando uma apuração e esclarecimentos do Tribunal de Contas dos Municípios e da Procuradoria de Justiça dos Crimes Contra a Administração Pública (Procap). “Acredito que estes órgãos possam buscar de forma ágil um esclarecimento sobre esta grave denúncia. Até porque já alertamos, aqui em Plenário, a prefeita sobre a falência de alguns serviços na Capital”, completou.

 Indústria de multa
O líder do Governo na Assembleia Legislativa, deputado Antonio Carlos (PT), rebateu as críticas do deputado Fernando Hugo (PSDB) e tachou de infundada a acusação. “Sindicalista utiliza armas que tem para atiçar a categoria. Mas não vou entrar nesse mérito. A denúncia não tem o menor fundamento”, afirmou, admitindo ter sido procurado pelo presidente da AMC para elucidar a situação.

Leia mais:
Agentes da AMC realizam manifestação na Câmara dos Vereadores de Fortaleza  
Prefeitura deve apresentar contraproposta a agentes da AMC em reunião
 
“Hoje a AMC vive de multas”, afirma agente após reunião com Prefeitura
 

Segundo o petista, alguns segmentos dos agentes de trânsito colocaram na mesa de negociação com a Prefeitura o fato de, a partir de agora, o salário ser vinculado à quantidade de multas aplicadas – uma espécie de gratificação por produtividade. O parlamentar afirmou que a proposta foi rejeitada pela prefeita Luizianne Lins. “Não há, nem nunca houve, vínculo de hora extra com a quantidade de multas da AMC”, pontuou.

Acompanhe a entrevista com o deputado Fernando Hugo:


Com informações da Agência de Notícias da AL


Curtir: