Ceará

Deputados cearenses apontam suas expectativas para 2015

Deputados cearenses apontam suas expectativas para 2015. Montagem: OE
Deputados cearenses apontam suas expectativas para 2015. Montagem: OE

Com o ano de 2015 pré-anunciado como um ano “difícil”, alguns deputados reeleitos, em entrevista, declararam suas expectativas e desafios ao longo do ano. Eles ainda destacaram os momentos mais marcantes de 2014, que foi um ano eleitoral marcado por grandes conflitos políticos.

Corrupção
O deputado Roberto Mesquita (PV) disse esperar que toda a previsão negativa para este ano não se concretize. Para ele, as deflagrações de corrupções em 2014 foram decisivas para que 2015 seja esperado como um ano “difícil”. “O ano de 2015 se prenuncia tão ruim que a gente já pede a Deus para que não seja verdade, já que não prevemos o futuro. A questão da corrupção que está sendo apurada na Petrobras está diminuindo a autoestima do povo. Todos esses fatores está influindo negativamente naquela sensação que nos temos de ano novo. Eu espero que tudo isso que esteja acontecendo, seja a democracia aparecendo, seja as instituições funcionando”, pontuou.

Segurança
Para o deputado Ronaldo Martins (PRB), que deixa a Assembleia para assumir uma cadeira na Câmara Federal, o maior desafio será controlar a segurança pública, algo que ele promete trabalhar assiduamente na Câmara de Deputados. “O maior desafio, realmente, será a segurança pública. Vamos levar esse tema para Câmara Federal e defender um reajuste no salário dos policiais. Acho que um policial trabalhando bem remunerado no seu Estado vai trabalhar mais satisfeito e poder se dedicar mais ao serviço sem precisar fazer “bicos”. Acho que é fundamental reconhecer o trabalho desses profissionais, para que a segurança comece a funcionar melhor”, avalia.

Finanças
Já para o deputado Heitor Férrer (PDT), a condição financeira do Estado será o maior trabalho deste ano. Com os cortes previstos pelo governo federal, em repasses financeiros para os Estados, Heitor avalia que administrar o Ceará será mais complicado. “O próximo governador terá grande dificuldade de custear a maquina. Mas a sua função não é de nos trazer dificuldade mas de resolver os problemas”, apontou.

Oposição
O deputado José Sarto (Pros) avaliou que, dentro da Assembleia Legislativa, será um ano diferenciado em que a oposição terá uma representação significativa. “Eu acho que, na Assembleia, nós vamos ter uma oposição bem revigorada, tanto quantitativamente quanto qualitativamente. A assembleia será bem mais orgânica, então será um ano, politicamente bem mais diferenciado”, afirmou.

Com informações do OE


Curtir: