Polêmica

Deputados reagem à informação de que refinaria “nunca existiu”

O deputado tucano Raimundo Gomes de Matos faz parte da comissão, em Brasília, que acompanha o caso da refinaria
O deputado tucano Raimundo Gomes de Matos faz parte da comissão, em Brasília, que acompanha o caso da refinaria

A informação da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) de que o projeto da implantação das refinarias Premium II, no Ceará, e Premium I, no Maranhão, nunca foi submetida para autorização, repercutiu na Assembleia Legislativa. O deputado Ely Aguiar (PSDC) lamentou o fato e classificou de “farsa política” dos governos Lula e Dilma Rousseff.

A afirmação que incomodou os parlamentares foi dada pela diretora-geral da ANP, Magda Chambiard, durante audiência pública que analisa o cancelamento dos empreendimentos na Comissão Externa da Câmara dos Deputados, em Brasília.

“O Governo do Estado investiu para viabilizar a obra, mas a diretora disse que não existe nenhum projeto para construção dessa refinaria”, enfatizou o parlamentar, acrescentando que o governo do Ceará gastou R$657 milhões, além de negociar terras indígenas para construção de empreendimento. “O povo acreditou e todos (os indígenas) foram removidos para nada. Isso pode ser classificado como um estelionato eleitoral”, ressaltou.

Leia ainda:
“Está claro que Lula, Dilma e a própria Petrobras, mentiram para os cearenses”, diz Tasso
Projeto de refinaria da Petrobras no Ceará sequer foi submetida à ANP, diz diretora

Comissão
Ely salientou que, na próxima semana, uma comissão de deputados do Ceará e do Maranhão irá convocar representantes da Petrobrás para esclarecer a questão em torno das refinarias, além de diretores do Banco do Nordeste, Banco do Brasil e Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Alma lavada
O deputado João Jaime (DEM) lembrou que, por diversas vezes, cobrou um projeto “concreto” para construção da refinaria no Ceará. “Muitas pessoas diziam que estava exagerando, porque tinham lançado a pedra fundamental e realizaram solenidade. Agora, fico de alma lavada, quando vejo que tudo o que falei, baseado sempre em dados e em relatórios, se confirma”, afirmou, também classificando de “estelionato eleitoral” o cancelamento das refinarias.

Explicações
Na avaliação do deputado Danniel Oliveira (PMDB), a Assembleia deve cobrar explicações, sobretudo agora, diante das informações divulgadas pela Agência Nacional de Petróleo. O peemedebista lembrou que foram aprovados requerimentos, solicitando a devolução dos valores gastos pelo Governo para instalação da refinaria. “São R$ 650 milhões revelados, mas os números são maiores. Pedi as cópias dos contratos entre Petrobras e governo estadual e pedi a situação atual dos índios Anacés, removidos do local”, disparou.

Ceará
O líder do Governo, Evandro Leitão (PDT), defendeu que o Governo do Estado não é culpado, pois, sim, realizou as obras de infraestrutura. Segundo ele, o Executivo Estadual encaminhará as documentações necessárias solicitadas pelos parlamentares referentes às refinarias.

Surpresa
A informação surpreendeu os parlamentares da comissão externa que trata do caso. Segundo o relator da comissão, deputado federal Raimundo de Matos (PSDB-CE), a suspensão do projeto gera prejuízo aos dois estados, que se prepararam e já contavam com a instalação das refinarias. “Causou surpresa esse descompasso que está acontecendo. Isso é muito sério. O estado do Ceará investiu R$ 650 milhões na obra”.

Com informações do OE


Curtir: