Eleições 2014

Dilma e Lula intensificam campanha para tentar diminuir rejeição

Dilma e Lula intensificam campanha para tentar diminuir rejeição
Dilma e Lula intensificam campanha para tentar diminuir rejeição

Numa tentativa de reverter a alta rejeição do PT em São Paulo, a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva devem intensificar ações de campanha no Estado nesta semana de olho no voto dos sindicalistas, tradicional eleitorado do partido.

O ex-presidente também retomou as conversas com o núcleo de campanha de Dilma e acertou que, num primeiro momento, deve evitar palanques polêmicos, como o Rio de Janeiro, e focar seus atos no Nordeste.

Agenda
Em São Paulo, o ponto alto será uma caminhada no sábado (9), em Osasco, um dos principais redutos do PT no Estado. Os dois estarão acompanhados do candidato do partido ao governo, Alexandre Padilha. Candidata à reeleição, Dilma e Lula são esperados quinta-feira (7) em um evento com representantes de todas as centrais sindicais no estádio do Canindé, em São Paulo.

Mais médicos
Dilma desembarcou na manhã de segunda-feira (4) na periferia de Guarulhos (SP) para visitar uma Unidade Básica de Saúde e promover o programa Mais Médicos. Apesar de ter entrado na agenda de Dilma como presidente, a ida ao posto de saúde faz parte de uma estratégia da campanha. Pela sua página oficial no Twitter, Dilma afirmou que, no local visitado, trabalham profissionais do programa Mais Médicos e ressaltou que São Paulo é o Estado que mais recebeu médicos brasileiros e estrangeiros do programa.

A viagem a São Paulo foi marcada durante o fim de semana e só entrou na agenda oficial da presidente às 9h30 da manhã de ontem, depois de ela já ter embarcado para São Paulo. Dilma retorna a Brasília no início da tarde. Ela terá apenas despachos internos no Palácio do Planalto.

Na TV
A partir desta terça-feira (05), o telejornal “Jornal Nacional”, da Globo, começará a mostrar o dia a dia dos candidatos. Dessa forma, Dilma entrará no noticiário mostrando uma de suas maiores bandeiras de governo.

Rejeição
Além de tentar diminuir a rejeição de Dilma, que chega a 47% em São Paulo, o aumento da exposição no Estado tenta dar fôlego à candidatura de Padilha, que tem 4% das intenções de voto segundo Datafolha.

Conversa
O ex-presidente conversou ontem, com o presidente do PT, Rui Falcão, para definir uma agenda. Ele tem reclamado a aliados que a sucessora tem dado pouca atenção a suas sugestões sobre os rumos da campanha e que perdeu espaço na definição da estratégia adotada pela petista. Segundo relatos, Lula e Falcão acertaram que vão evitar palanques com divergências entres os aliados na primeira fase da campanha e buscar os votos do Nordeste.

Com informações do OE


Curtir: