Bastidores

Dilma Rousseff acompanha imagens da emergência do IJF em tempo real

Dilma Rousseff acompanha imagens da emergência do IJF em tempo real
Dilma Rousseff acompanha imagens da emergência do IJF em tempo real

A presidente Dilma Rousseff dispõe atualmente de câmeras que registram o movimento do setor de emergência de 12 hospitais, dentre eles, o Instituto Doutor José Frota (IJF), no Ceará. Conforme o Ministério da Saúde, em cada um dos hospitais monitorados há duas câmeras no setor de emergência – uma no atendimento e outra na sala de acolhimento.

De olho!
Em maio de 2012, Dilma Rousseff prometeu instalar no seu próprio gabinete monitores de vídeo que mostrariam em tempo real, 24 horas por dia, o andamento dos atendimentos nos maiores hospitais público do país. “Vou ter também em meu gabinete monitores ligados a câmeras para que eu e meus assessores possamos ver como está o atendimento nos principais hospitais e como vai o andamento das grandes obras. É assim que nós mulheres gostamos de cuidar das coisas, sabendo todos os detalhes, tintim por tintim”, disse a presidente à época.

Próprio computador
Não foi preciso realizar a instalação de um sistema individual. A presidente tem acesso aos vídeos em tempo real pelo seu próprio computador, que foi preparado para receber as imagens. O custo do sistema foi, até agora, de R$ 1,3 milhões, segundo assessoria do Ministério da Saúde.

Novas unidades
Em um ano e meio de vigência, o programa alcançou 12 hospitais, mas a meta do governo é incluir outros 18 até o fim do ano, de acordo com o Ministério. Até 2014, a previsão é de 40 unidades no SOS Emergência. A atual rede de 24 câmeras será ampliada, segundo informou o Palácio do Planalto, porque os 12 hospitais receberão mais 96 câmeras a partir de julho.

A assessoria da Presidência informou que o monitoramento dos 18 hospitais que serão incluídos no programa já será inaugurado com dez câmeras em cada hospital. Assim, o governo promete, até o final do ano, instalar mais 196 câmeras.

Hospitais
Além do Instituto Doutor José Frota, a presidente Dilma pode monitorar os hospitais Miguel Couto, no Rio de Janeiro; Albert Schweitzer, no Rio de Janeiro; Hospital de Base, no Distrito Federal; Santa Marcelina, em São Paulo; Santa Casa, em São Paulo, Hospital da Restauração, em Pernambuco; João 23, em Minas Gerais; Roberto Santos, na Bahia; Hospital de Urgências, em Goias; Nossa Senhora da Conceição, no Rio Grande do Sul; e Metropolitano de Urgências e Emergências, Paraná.

Com informações do G1


Curtir: