Nacional
Atualizado em: 26/05/2011 - 7:24 pm

Dilma deixou passar 11 dias para defender seu mais importante ministro. Foto: Wilson Dias/Agência Brasil.

A presidente da República, Dilma Rousseff,  saiu em defesa do chefe da Casa Civil, ministro Antônio Palocci, nesta quinta-feira (26), afirmando que ele está prestando aos órgãos de controle as explicações necessárias sobre sua evolução patrimonial nos últimos quatro anos.

Defesa
Dilma também falou sobre a denúncia feita por deputados do PSDB de que Palocci teria favorecido a empresa WTorre, que usou os serviços da consultoria do atual chefe da Casa Civil.

“Sobre a questão da devolução dos impostos da empresa WTorre, a Fazenda demorou em certo tempo, em torno de dois anos, e a Justiça determinou à Fazenda o pagamento da restituição devida à empresa. Não se trata, de maneira alguma, de manipulação. Lamento que um caso como este esteja sendo politizado”, afirmou após cerimônia no Palácio do Planalto.

Oposição
Ontem (25), o líder do PSDB na Câmara, Duarte Nogueira, apresentou documentos que sugeriam que a Receita Federal teria dado prioridade à empreiteira WTorre na análise de dois pedidos de restituição. Dois pagamentos foram liberados quase simultaneamente, mas, de acordo com o partido, um deles tinha sido protocolado quase um ano antes do outro.

Com informações da Agência Brasil.

Comento
A presidente demorou onze dias para fazer a primeira defesa pública de seu mais importante Ministro, pressionada por uma ameaça de CPI e manifestações de descontentamento da base aliada. Essa demora revela, no mínimo, falta de habilidade no jogo político brasileiro.  O que não é novidade, afinal até os mais próximos sempre afirmaram que Dilma “é boa gestora”, mas não se sente a vontade com a liderança política que os cargos que ocupou reservaram a ela.

Conhecida  por um temperamento forte, a presidente já deu mostras de que não tem paciência para ouvir a ladainha de aliados e o processo de acomodação política era, via de regra, delegado a auxiliares de confiança. Palocci inclusive.

Agora, Dilma teve que ser socorrida pelo ex-presidente Lula que já se reuniu com parlamentares com o claro objetivo de traçar estratégias de defesa que possam evitar a queda do ministro. 

Todo mundo lembra que Lula não conseguiu segurar Palocci durante seu governo. A quebra indevida do sigilo bancário do caseiro Francenildo foi mais forte do que a articulação do petista.  Agora, o ex-presidente toma as rédeas numa tentativa de impor a liderança e evitar que Palocci caia, de novo.

Siga-nos e curta-nos:
RSS
Follow by Email
Twitter
Visit Us
Follow Me