Bastidores

Dilma se encontra com Lula a portas fechadas

Dilma se encontra com Lula a portas fechadas. Foto: Arquivo/Ricardo Stuckert
Dilma se encontra com Lula a portas fechadas. Foto: Arquivo/Ricardo Stuckert

A presidente da República Dilma Rousseff esteve em São Paulo na tarde de sexta-feira (12), onde se encontrou com o ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva. O encontro ocorreu no Hotel Renassaince, na região da Avenida Paulista, a portas fechadas, e terminou por volta das 20h30.

A reunião não estava prevista na agenda presidencial. Dilma desembarcou no Aeroporto de Congonhas por volta das 17h e sua chegada ao hotel não foi vista pelos jornalistas.

Barrados
Os jornalistas não puderam entrar no lobby do hotel. Foram barrados por seguranças e tiveram que aguardar do lado de fora. Uma recepcionista disse aos profissionais da imprensa que o acesso foi negado porque havia muitos eventos no estabelecimento.

Instituto Lula
Mais cedo, Lula participou de uma reunião do conselho do Instituto Lula, feita no Hotel Grand Mercure, na região do Parque Ibirapuera. A reunião estava agendada desde o final do ano passado. Participaram da reunião o ministro da Cultura Juca Ferreira, o presidente do PT Rui Falcão, o presidente do instituto, Paulo Okamotto, o diretor Celso Marcondes, os ex-ministros Paulo Vannuchi e Luiz Dulci, entre outros.

Mudanças
Segundo Okamotto, a reunião de sexta-feira, que teve início por volta das 10h30, tratou unicamente sobre mudanças no Instituto Lula, que deve passar a olhar mais para questões nacionais e não internacionais, como vinha fazendo.

“O que aconteceu é que a diretoria chamou uma reunião dos conselheiros do instituto para fazer um balanço sobre o trabalho do instituto nos últimos quatro anos e definir um plano estratégico para o próximo período no Brasil. Dentro da avaliação da diretoria do instituto e dos membros conselheiros, vimos a necessidade, por conta da conjuntura política e econômica, de focarmos nosso trabalho mais aqui no Brasil, discutindo alternativas para o país”, disse.

Sem Lava Jato
De acordo com Okamotto e outros conselheiros do instituto que falaram com a imprensa, em nenhum momento a reunião tratou sobre as investigações da Operação Lava Jato e sobre o depoimento que Lula dará ao juiz Sergio Moro, por videoconferência, como testemunha de defesa do pecuarista José Carlos Bumlai. “O presidente inclusive, disse que as questões relativas a ele, ele mesmo enfrenta”, disse o ministro Juca Ferreira, negando que as investigações tenham sido objeto da reunião.

Com informações da Agência Brasil


Curtir: