Congresso

Doação de empreiteira: Pimentel rebate suspeição sobre trabalho na CPI da Petrobras

Doação de empreiteira: Pimentel rebate suspeição sobre trabalho na CPI da Petrobras. Foto: Agência Senado
Doação de empreiteira: Pimentel rebate suspeição sobre trabalho na CPI da Petrobras. Foto: Agência Senado

O senador José Pimentel-PT (foto) rebateu as críticas sobre sua atuação à frente da relatoria na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Senado para investigar denúncias de irregularidades e má gestão na Petrobras. O cearense está entre um terço dos 12 titulares da CPI da Petrobras do Senado, indicados até agora, que recebeu dinheiro de fornecedoras da estatal nas eleições de 2010.

Pimentel garantiu R$ 1 milhão de doação para campanha eleitoral da Camargo Corrêa, empreiteira que lidera o consórcio responsável por obras da refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco, alvo de suspeitas. O levantamento foi publicado pelo jornal O Estado de S. Paulo.

Leia aqui:
Relator da CPI, Pimentel recebeu R$ 1 milhão de empreiteira ligada à Petrobras

Doações
A doação da empreiteira equivale a 20% de tudo o que o petista conseguiu arrecadar para a sua campanha ao Senado quatro anos atrás. Outros três titulares da comissão, instalada na semana passada e controlada pelos aliados da presidente Dilma Rousseff, também receberam de fornecedores da Petrobras. Até o momento, são conhecidos 12 titulares da CPI no Senado. Ainda falta a indicação de um nome da oposição, que resiste em fazê-lo por defender uma comissão mista, com a presença de deputados na apuração.

A palavra de Pimentel
Em nota, Pimentel afirmou que “qualquer tema poderá ser investigado pela CPI da Petrobras, desde que esteja dentro do escopo da Comissão, criada com base no Requerimento no 302/2014, e seja entendido pelos seus membros como relevante para elucidar as denúncias”. Disse, ainda, que todas as doações recebidas foram compatíveis com o sistema eleitoral brasileiro e foram contabilizadas, conforme a legislação em vigor. “A prestação de contas da campanha eleitoral de 2010 já foi aprovada pela Justiça Eleitoral”, disse.

Também ressaltou que sempre defendeu o financiamento público de campanha, porque, segundo seu entendimento, é a melhor forma de baratear o custo das campanhas eleitorais e dar igualdade de condições a todos os candidatos. Mas, enquanto não houver maioria para promover essa mudança, as doações empresariais continuarão acontecendo para todos os candidatos e partidos políticos.

Saiba mais
O documento que pediu a criação da CPI propôs que fossem apuradas quatro suspeitas envolvendo a Petrobras: a aquisição da refinaria de Pasadena, no Texas (EUA); indícios de pagamento de propina a funcionários da estatal pela companhia holandesa SBM Offshore; denúncias de que plataformas estariam sendo lançadas ao mar sem equipamentos primordiais de segurança; e indícios de superfaturamento na construção de refinarias, entre as quais a planta de refino de Abreu e Lima, em Pernambuco.

Com informações do jornal O Estado


Curtir: