Ceará

Em Camocim, prefeita tem mandato cassado por poucas horas

Em Camocim, prefeita tem mandato cassado por poucas horas. Foto: Camocimonline
Em Camocim, prefeita tem mandato cassado por poucas horas. Foto: Camocim online

O que fica da cassação do mandato da prefeita de Camocim, Mônica Aguiar (PSB), e de seu vice, José Olavo (PHS), o tempo se encarregará de mostrar. Para o juiz Rogério Henrique do Nascimento (32ª Zona Eleitoral) houve abuso de poder durante as eleições de 2012, quando teriam sido distribuídas no dia do pleito entre 4 mil e 5 mil camisetas padronizadas nas cores vermelho e amarelo, que caracterizavam a candidatura de Mônica, e que podem ter influenciado a decisão do eleitor.

Entre a urna e as contas
A diferença entre ela e o adversário, Chiquinho do Peixe, foi de 374 votos. Além disso, um avião teria circulado na semana da eleição distribuindo panfletos cujo conteúdo era uma pesquisa que dava a vitória à Mônica Aguiar. A coligação informou que o avião, as camisas e os panfletos não constaram na prestação de contas da prefeita.

Rapidinho
Por outro lado, a decisão monocrática do juiz Raimundo Nonato Silva Santos, deferindo liminar que determinou a manutenção dos diplomas e mandatos de Mônica Aguiar e José Olavo, chamou tanto a atenção quanto a cassação da prefeita já que o intervalo entre o afastamento e o retorno a prefeitura foi de apenas algumas horas.

Forte
A liminar vai valer até o julgamento em definitivo do caso. Mônica é esposa do deputado estadual Sérgio Aguiar (PSB) homem forte da política camocinense e primeiro secretário da Assembléia Legislativa.


Curtir: