Ceará

Em Caucaia: Servidores públicos podem deflagrar greve geral

Enedina Soares é diretora do Sindsep, Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Caucaia
Enedina Soares é diretora do Sindsep – Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Caucaia

Representantes da Federação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal do Estado do Ceará afirmam que desde segunda-feira (13/05), os professores e servidores públicos de Caucaia estão com as atividades paralisadas. Segundo a entidade, não está descartada a possibilidade de greve geral no município.

Professores
Os servidores aguardam respostas da Prefeitura sobre as demandas dos trabalhadores, que tratam do reajuste do piso do magistério; da aplicação de 33% para atividades extra-classe e planejamento, como indica a Lei do Piso dos Professores; e as demandas de estabelecimento do plano de carreira dos servidores de nível fundamental e médio da área da educação.

Negociação
A Federação também afirma que, nos três últimos dias, as negociações não avançaram, mesmo com a proposta do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Caucaia (Sindsep) de debater com o Prefeito Washignton Góis a construção de uma negociação.

Demandas
Os profissionais reivindicam 16% de reajuste, para equipar o piso pago na cidade ao valor defendido pelo Ministério da Educação, que é de R$ 1.695,80, conforme a Portaria 344/2013. “Tivemos reunião com o Secretário de Educação onde foi proposto pelo sindicato uma intermediação para uma audiência com o Prefeito”, disse Enedina Soares, diretora do Sindsep, Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Caucaia.

“A categoria deseja que a Prefeitura apresente uma resposta”, completou. Os professores reivindicam ainda que recurso do Fundeb repassados em abril seja rateado entre a categoria.

Paralisação continua
Sem acordo e sem avançar nas negociações, os servidores aprovaram a continuidade do movimento, com a manutenção das paralisações até sexta-feira (17/05). “Cada vez mais se consolida a possibilidade de deflagrarmos greve geral, que será discutida em assembléia na segunda-feira, dia 20 de maio, caso as conversas não evoluam. Estamos em maio e não dá mais para esperar”, falou Enedina.

Calendário
Veja abaixo o calendário de paralisações:

  • 16/05 –  Manhã – 9h – Concentração na Praça da Câmara de Vereadores
    Tarde – Visita aos locais de trabalho
  • 17/05 –  Manhã – 8h – Concentração no Gabinete do Prefeito
    Tarde – Visita aos locais de trabalho
  • 20/05 – Assembléia Geral – 9h – Praça da Igreja Matriz
    Pauta: Votação da Deflagração de Greve Geral

Com informações da FETAMCE


Curtir: