Polêmica

Em nota, Guido Mantega rebate críticas de Cid Gomes

Em nota, Guido Mantega rebate críticas de Cid Gomes. Foto: Agência Brasil
Em nota, Guido Mantega rebate críticas de Cid Gomes. Foto: Agência Brasil

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, divulgou nota para rebater as críticas feitas pelo governador Cid Gomes nesta segunda-feira (16). Durante evento do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), Cid disse que Guido Mantega estaria “plantando notícias negativas contra o Ceará”.

Leia aqui: 
Cid Gomes diz que ministro “plantou” notícias negativas contra o Ceará

“Equivocadas”
Em nota, o ministro afirma que as informações atribuídas a ele, pelo governador, não procedem e, portanto, negou que esteja procurando retaliar o Ceará. Ele ainda considerou que as críticas são equivocadas.

Situação financeira
O ministro ainda lembrou que, no último dia 3 de dezembro, assinou a aprovação de duas operações de crédito externo para Estado do Ceará com aval da União. “Após ampla análise técnica, o Ministério da Fazenda constatou que a situação financeira do Ceará era de baixo nível de endividamento, o que possibilitou a operação”, diz a nota.

Na íntegra
Leia, na íntegra, a nota do ministro Guido Mantega sobre as críticas de Cid Gomes.

“O ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirma que não procede a informação atribuída ao governador do Ceará, Cid Gomes, de que estaria procurando retaliar o Estado do Ceará. O ministro da Fazenda considera equivocada qualquer ilação de que ele estaria “plantando notícias negativas contra o Ceará”.

Prova disso é que o ministro da Fazenda assinou, no dia três de dezembro, a aprovação de duas operações de crédito externo para o Estado do Ceará com aval da União. Uma no valor de US$ 400.000.000,0 junto ao BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento), e outra de US$ 350.000.000,00, entre o Ceará e o Banco Mundial.

Após ampla análise técnica, o Ministério da Fazenda constatou que a situação financeira do Ceará era de baixo nível de endividamento, o que possibilitou a operação”.

Com informações da assessoria do Ministério da Fazenda


Curtir: