Mensalão

Em protesto pela falta de investigação no mensalão, Hacker agora expõe dados de Lula na internet

Telefones, emails e endereços dos condenados no mensalão foram lançados na internet como forma de protesto. Hacker afirmou que vai liberar informações sigilosas de outros políticos em breve. Foto: Reprodução da internet

Um hacker publicou no Twitter dados pessoais, incluindo endereços e telefones, do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e de personagens do julgamento do mensalão. Na página contendo as informações, o hacker, identificado apenas como responsável pela conta @nbdu1nder no site de microblog, faz uma espécie de protesto contra os resultados do julgamento no Supremo Tribunal Federal, encerrado no ano passado, e o fato de o ex-presidente Lula não ter sido investigado no processo.

“Não dá para esperar muito de todo esse circo que se formou, pois a própria Justiça brasileira está falida, e não é de agora”, diz o responsável pelo vazamento dos dados. “Os advogados dos acusados apresentam as desculpas mais deslavadas, e os juízes parece que estão acatando. Não aceitaram, por exemplo, investigar o ex-presidente Lula. Acreditam, portanto, que ele não sabia do mensalão. Parece brincadeira, mas é isso mesmo: Lula sai como inocente disso, é bem assim”, critica o hacker.

Protesto
Dois dias antes, ele já tinha divulgado informações sigilosas de três políticos condenados no processo do mensalão: o ex-presidente do PT, José Genoino, o ex-tesoureiro do partido, Delúbio Soares e o ex-ministro José Dirceu.

Veja aqui:
Protesto: Hacker publica dados pessoais de Genoino, Delúbio e Dirceu
Site do governo de SP é invadido em protesto contra a posse de José Genoíno
José Genoino prevê ficar um ano na Câmara antes de ir para a prisão

Justiça
As informações foram organizadas numa página criada pelo hacker, na qual ele criticou a Justiça por não ter investigado o ex-presidente.

Sem confirmação
O Instituto Lula não confirmou se os números de telefone são do petista.

“Mensaleiros”
O hacker, identificado por @nbdumder na rede social, também divulgou e-mails, endereços e números de telefone que seriam de outros nomes envolvidos no escândalo. Os alvos foram o publicitário Marcos Valério e o presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson. “Faltavam os chefões. Estava na hora deles”, disse o hacker, afirmando ter obtido as informações do Serasa.

Com informações da Folha.com e do Correio Braziliense


Curtir: