Ceará, Corrupção
Atualizado em: 05/08/2011 - 7:01 am

Camilo Santana é observado por Cid Gomes em evento oficial.

O secretário das Cidades, Camilo Santana, vai prestar depoimento ao Ministério Público Estadual, nesta sexta-feira (05), no processo que investiga o escândalo envolvendo associações que receberam dinheiro do governo do Estado para construir banheiros no município de Pindoretama e não executaram a obra. O depoimento será colhido na sede da Procuradoria Geral de Justiça, em Fortaleza, a partir das 9h.

Camilo Santana assinou prorrogações de prazos para os convênios. Os promotores de Justiça querem saber porque o dinheiro público foi liberado sem que a obra tenha sido executada. Outra dúvida diz respeito ao controle que a secretaria das Cidades mantém sobre o andamento das obras e convênios firmados entre o governo do Estado e as entidades beneficiadas.

Leia mais:
Ex-secretários prestam depoimento sobre Escândalo dos Banheiros
MP ouve servidores do TCE sobre escândalo de banheiros em Pindoretama    Banheiros fantasmas: Deputado propõe CPI para investigar escândalo envolvendo secretaria das Cidades
Secretaria das Cidades também financiou banheiros fantasmas em Ipu
 
Vídeo: Denúncias de fraudes na construção de kits sanitários em 5 cidades 
  

Falha
Em depoimento na quinta-feira (04), o ex-secretário das Cidades, Joaquim Cartaxo, disse que não houve nenhuma irregularidade na assinatura dos convênios. O ex-gestor reconheceu, no entanto, que a liberação da verba sem a devida prestação de contas e sem a informação sobre o andamento das construções configura uma falha no processo.

“Se foi liberado o recurso e não houve prestação de contas, significa que aí houve uma falha. Isso é responsabilidade da parte técnica da secretaria [das Cidades] e é isso que precisa ser averiguado”, disse o ex-secretário.

Renata
O MP vai ouvir ainda o depoimento de Renata Pinheiro Guerra, presidente da Associação Cultural de Pindoretama. A entidade recebeu dinheiro para construir os banheiros, mas não realizou a obra.

A oitiva dos servidores será realizada pelos promotores Eloilson Ladim e Luiz Alcântara e pelo procurador e coordenador da Procap, Benon Linhares.

Siga-nos e curta-nos:
RSS
Follow by Email
Twitter
Visit Us
Follow Me