Ceará

Estado seguirá controle “rigoroso” de despesas, diz Mauro Filho

Estado seguirá controle "rigoroso" de despesas, diz Mauro Filho
Estado seguirá controle “rigoroso” de despesas, diz Mauro Filho

Em tempo em crise, com o Governo Federal deixando de repassar recursos ao Estado, o secretário da Fazenda, Mauro Filho, afirma que o Governo do Ceará realizará um controle ainda mais rigoroso de suas despesas, “para que o Estado não vá para a mesma vala comum” de 22 estados, que segundo o secretário não estão conseguindo se manter, principalmente, pagar os seus servidores.

“É uma grave crise de expansão econômica. A atividade econômica está caindo, o salário médio caindo e isto precisa ser urgentemente reformulado”, pontuou.

Travado
Assim como o governador Camilo Santana (PT), Benevides defende que,para a economia crescer, tem que “acabar com o impeachment” contra a presidente Dilma Rousseff. “Está tudo travado. O investimento privado não acontece, esperando a definição do que vai acontecer”, diz.

Corte
Conforme o titular da Secretaria de Planejamento, segundo os empresários, não é só a questão da crise em si, mas porque o País não tem horizonte de como está o Brasil daqui a 12 meses. “Com relação ao pagamento de pessoal, nós não vamos deixar que isso aconteça. Em 2015, nós cortamos R$ 600 milhões em despesa corrente, o governador Camilo disse que vai manter essa estrutura”, pontuou.

Com informações do OE


Curtir: