Corrida presidencial

Estratégias de ataque entre Dilma e Aécio não mudam após alerta do TSE

Mesmo depois que o presidente do TSE alertou que as trocas de acusações serão punidas com maior rigor e até retirou a primeira peça de televisão do ar, campanhas permanecem na estratégia de ataques
Mesmo depois que o presidente do TSE alertou que as trocas de acusações serão punidas com maior rigor e até retirou a primeira peça de televisão do ar, campanhas permanecem na estratégia de ataques

Mesmo depois que a Justiça Eleitoral anunciou que irá endurecer com os ataques pessoais nessa reta final de campanha e de já ter barrado a primeira propaganda de televisão – um peça em que a campanha de Dilma Rousseff (PT) afirma que o adversário construiu um aeroporto para família, em referência ao aeroporto construído na cidade de Cláudio, Minas Gerais, onde mora um tio de Aécio Neves (PSDB) – as estratégias de ataques dos dois candidatos está mantida pelas coordenações jurídicas das campanhas.

Sem mudança
De acordo com matéria publicada pelo jornal O Globo, os advogados das duas campanhas afirmam que, mesmo com a decisão do tribunal, não haverá mudança nos conteúdos apresentados no horário eleitoral gratuito.

Sem graça
O nível da campanha tem sido assunto constante na imprensa e nas Redes Sociais. Muitos eleitores estão sendo contaminados pelos clima beligerante da corrida sucessória até bate bocas no Facebook e Twitter são diários entre apoiadores de Aécio Neves e de Dilma Rousseff.

Acusações
Um exemplo de que as campanhas seguem ignorando o alerta dado pelo Tribunal Superior Eleitoral é o programa veiculado nesta sexta-feira (17). Tanto a candidata do PT quando Aécio Neves usaram trechos do debate do SBT, ocorrido na noite da quinta-feira (16), que mostram as trocas de acusações. Nada de propostas para saúde ou educação.

Com informações do O Globo, via Congresso em Foco


Curtir: