Ceará

Eunício é cotado para assumir Integração mas diz que “projeto” é a presidência do Senado

Eunício diz que não articula vaga em ministério e que pretende suceder Renan Calheiros na Presidência do Senado. Foto: Divulgação
Eunício diz que não articula vaga em ministério e que pretende suceder Renan Calheiros na Presidência do Senado. Foto: Divulgação

Bastidores movimentados com a reforma ministerial para o segundo governo Dilma. Desde a semana passada, o nome do senador e ex-candidato ao governo do Ceará, Eunício Oliveira (PMDB), vem sendo discutido dentro do PMDB para ser indicado ao Ministério da Integração Nacional.

O detalhe é que a pasta é ocupada pelo Pros, legenda do governador Cid Gomes, maior adversário político de Eunício no momento. Este, inclusive, foi quem indicou o atual ministro da Integração, Francisco Teixeira.

Desejo
A pasta da integração é um desejo antigo do PMDB, que foi frustrado quando Dilma, ainda em 2013, preferiu entregar o cargo para os irmãos Ferreira Gomes, que, na época, haviam deixado o PSB em direção ao então recém-criado Pros já com uma cota na Esplanada dos Ministérios. A saída dos Ferreiras Gomes do PSB foi uma prova de fidelidade à Dilma, já que a legenda estava lançando o nome de Eduardo Campos para concorrer a presidência do País.

De olho na vaga de Renan
Citado nas articulações envolvendo Eunício, o senador cearense vem descartando a possível ida para o comando da Integração, por almejar a Presidência do Senado. Eunício disse em entrevista que não está em seus planos assumir a pasta. “Eu não fui convidado para ser ministro e nem estou pleiteando vaga para ser ministro. O meu projeto, nesse momento politico, é manter-me como líder do PMDB no senado e suceder ao senador Renan (Calheiros). Por outro lado, sinto-me lisonjeado de saber que meu partido, em conversas internas sem a minha presença, tirou uma decisão favorável ao meu nome para essa posição”, declarou.

Leia ainda:
Planalto ainda não enterrou negociação para ter Cid no ministério da Educação
Em entrevista, Cid Gomes defende base “enxuta, porém mais confiável” para Dilma

Cid Gomes tira licença para tratar de mudança para os Estados Unidos
Cid Gomes é cotado para os Ministérios da Educação e da Integração Nacional

No Senado ainda não é certa a disposição de Renan Calheiros (PMDB) de continuar à frente da Casa. Caso o senador alagoano desista da reeleição, Eunício vem sendo o mais cotado como o favorito para ficar em seu lugar. “Eu, hoje, estou na posição de tanto posso suceder o senador agora como também posso suceder daqui a dois anos, que é quando ele não poderá mais ser candidato”, pontuou Eunício.

Integração
O senador exaltou a pasta da Integração, afirmando que está vem a ser a de maior importância para o Ceará, já que ela é a responsável pelas grandes obras hídricas no Estado. “O ministério da Integração é o que tem maior relevância no ponto de vista do Nordeste e do ponto de vista do Ceará. Então, é ele que faz os grandes açudes, é ele que é responsável pela transposição das águas do São Francisco, pelo Cinturão das Águas, enfim, todas as obras hídricas”, destacou.

Com informações do OE


Curtir: