Bastidores

Eunício recusa novo convite para o governo Dilma e mantém pré-candidatura ao governo do Ceará

Eunício recusa novo convite para o governo Dilma e mantém pré-candidatura ao governo do Ceará
Eunício recusa novo convite para o governo Dilma e mantém pré-candidatura ao governo do Ceará

O senador Eunício Oliveira (PMDB) voltou a recusar um convite para integrar o governo Dilma Rousseff (PT). Depois de dizer não para o comando do ministério da Integração Nacional, agora, Eunício recusou o comando de outras três instituições que poderiam dar mais “peso” a proposta.

Oferta
Interlocutores da presidente Dilma Rousseff procuraram Eunício nesta quinta-feira (06) e o sondaram novamente sobre o ministério da Integração. Além da vaga na equipe ministerial, o senador cearense poderia capitanear o BNB, a Chesf e a Codevasf. As três instituições ficariam, segundo a oferta feita a Eunício, na cota do PMDB, mas sob o comando do cearense.

“Ele não se vende”
A estratégia do governo Dilma seria levar Eunício para sua equipe na reforma ministerial iniciada este mês, tirando o senador da disputa pelo governo do Ceará. Desta forma, Dilma resolveria o impasse sobre a manutenção da aliança entre PMDB, PT e Pros, deixando o governador Cid Gomes livre para indicar o candidato à sua sucessão. Diante da articulação, um aliado de Eunício, que pediu reserva, disparou: “Não adianta. Ele [Eunício] não se vende. Recusou mais um convite e vai recusar quantos vierem, em prol de manter a sua candidatura ao governo do Ceará”.


Curtir: