ALEC

Deputado cobra fiscalização para planos de saúde

O deputado Fernando Hugo (PSDB) ocupou a tribuna no plenário da Assembleia Legislativa, nesta quarta-feira (20), para afirmar que o Procon Assembleia vai reforçar as ações na defesa dos usuários de planos de saúde que  “direta ou indiretamente sofrem com o descaso” das prestadoras deste serviço no Ceará. 

“Boa parte dos usuários é enganada pelo canto mirabolante da sereia. Na verdade, ao comprarem o plano, estão sendo atraídos para o cheiro do queijo”, ressaltou.

Força Tarefa
Segundo o parlamentar, o trabalho será realizado em conjunto com o Decon de Fortaleza, a Ordem dos Advogados do Brasil, seção Ceará (OAB-CE) e a Agência Nacional de Saúde (ANS).

“Queremos dar mais amparo legal. Não somos inimigos dos planos de saúde, mas somos mais amigos dos usuários”, destacou.

Fernando Hugo lembrou que, só no Ceará, existem cerca de 2,19 milhões de usuários de planos de saúde.

Defesa do Consumidor
O deputado disse que, no dia anterior, durante audiência pública da Comissão de Defesa do Consumidor, presidida por ele, surgiram várias críticas à prestação de serviços desses planos.

Segundo Fernando Hugo, a cobrança do pagamento de caução, solicitado por alguns serviços, “ é algo ilegal”. O parlamentar citou como exemplo o caso da esposa de um jornalista, que precisou de atendimento de emergência e o plano exigiu que o atendimento fosse pago com dinheiro em espécie.

“Foi uma situação difícil porque o marido dela teria que sacar R$ 1.200, em um domingo de madrugada”, constatou.

O  tucano, que também é médico, disse que os planos de saúde, muitas vezes, chegam a ultrajar, com seus procedimentos, o desempenho dos médicos.

“Eles impõem aos auditores, por exemplo, que proíbam os médicos de pedirem certos exames de repetição”, disse.

Providências
O parlamentar provocou o Conselho Regional de Medicina e o Sindicato dos Médicos do Estado do Ceará para que tomem providências mais firmes com relação aos procedimentos abusivos dos planos de saúde. Hugo também criticou a fiscalização realizada pela ANS.

“Só existem seis fiscais para os estados do Piauí, Maranhão, Ceará e Rio Grande do Norte, o que é um absurdo. Como podemos fazer uma fiscalização, sem dar condições de trabalho para a ANS?”, questionou.

 

Com informações do site da Assembleia Legislativa.


Curtir:


One thought on “Deputado cobra fiscalização para planos de saúde

  1. Como usuária de plano de saúde, concordo com a iniciativa do deputado, pois sofro na pele sempre que preciso do meu plano para agendar consultas ou exames. Ultimamente nunca tem vaga, a atendente pede para retornar depois qdo o profissional abrir agenda, ficando sem opção de escolha. Daí recorro pro SAC como refugio e mais uma vez vem a decepção: Abro a reclamação aguardo um prazo de cinco dias úteis, recebo um torpedo no celular uma hora da manhã para comarecer a consulta 7 da manhã. Humanamente impossivel, absurdo. Marcam pra outra especialidade sem nenhum compromisso. Gostaria que houvesse mais fiscalização e canais de reclamação. Hoje eu encontro duas diferenças entre plano de saude e SUS: A primeira é que no Sus eu “não pago nada” diretamente, e a segunda é que no SUS eu tenho a opção de colocar na fila de espera, e no plano de saúde nem isso. Gostaria de receber informções de como proceder nesses casos que citei…

Comments are closed.