Ceará

Férrer diz que estava certo sobre exclusividade nos consignados

Heitor diz que estava certo sobre exclusividade nos consignados

O deputado Heitor Férrer (PDT) registrou na tribuna, nesta quinta-feira (14/06), que estava certo quando denunciou a exclusividade do Bradesco com a Promus para concessão de empréstimos consignados aos servidores do Estado.

“Os deputados da base do governo defendiam o contrário, mas ontem em depoimento ao Ministério Público, que está investigando o caso, o superintendente do Cartão Único, Bruno Borges, confirmou que a Promus era a única empresa que tinha direito de levar os servidores para contratar os empréstimos no Bradesco”, disse.

Tragédia
Para o pedetista, essa exclusividade foi uma “tragédia” para os servidores cearenses, “prejudicados com as taxas de mercado aplicadas por esse modelo atroz”. Ele lamentou que “tudo esteja do mesmo jeito”, numa aposta de que a população vai esquecer o caso. “Na época que fiz a crítica, o Legislativo se negou a investigar porque a base do governo é larga. A impunidade, além de nos agredir, patrocina outros escândalos”, assinalou.

Servidores
Heitor acrescentou que alguns servidores estão tendo dificuldade de “transferir” seus contratos para a Caixa Econômica Federal. “O Governo do Estado deu a exclusividade ao Bradesco quando poderia ter escolhido mais de uma instituição financeira”, acrescentou.

Cheiro de improbidade
Em aparte, o deputado Fernando Hugo (PSDB) lembrou que os documentos apresentados por Heitor “cheiravam improbidade”, tanto que levaram o governador a suspender o contrato. Para Roberto Mesquita (PV), é necessário devolver os mais de R$ 100 milhões que estão sendo pagos pelos servidores e insistir na vinda do secretário de Estado à AL, para prestar os devidos esclarecimentos.

Leia aqui:
Férrer diz que assessor do Bradesco recebia propina da empresa do genro de Arialdo Pinho 

Caso consignados: Em nota, Promus diz que e-mails são falsos

Saiba mais:

Férrer denuncia que Genro de Arialdo Pinho, secretário do governo Cid, opera esquema de consignado no CE  
Consignados: Servidores públicos estaduais querem investigação de empréstimos
   

Denúncia sobre Sistema dos Consignados repercute entre servidores e deputados
Servidores estaduais denunciam juros abusivos de empréstimos consignados  

Sem ônus
Welington Landim (PSB) acrescentou que ficou provado que não houve ônus ao Governo do Estado e aos servidores. “Quem definiu a exclusividade foi o Bradesco e não o Governo. Foi uma operação privada”, disse.

Nelson Martins (PT) comentou que após a discussão do tema na AL o secretário de Planejamento, Eduardo Diogo, se reuniu com um fórum de servidores para discutir um novo modelo de empréstimo, o que mostraria o interesse do Governo de resolver o problema.

Com informações da AL


Curtir: