Ceará

Frente de Combate ao Aedes aegypti visita Pedra Branca dia 10 de maio

Frente de Combate ao Aedes aegypti visita Pedra Branca dia 10 de maio
Frente de Combate ao Aedes aegypti visita Pedra Branca dia 10 de maio

Há 14 anos sem registrar um caso de dengue, o município de Pedra Branca, na microrregião do sertão de Senador Pompeu, será visitado no dia 10 de maio pela Frente Parlamentar de Combate ao Mosquito Aedes aegypti, liderada pelo deputado Carlos Matos (PSDB).

O objetivo é observar a experiência positiva na região para reproduzir nas cidades com maior quantidade de casos de dengue, zika e chikungunya. A data foi fechada em reunião realizada na última terça-feira (26/04), em que foi definida uma agenda de trabalho da Frente.

Ações
Uma das ações da Frente será a realização de reuniões com as regionais da Região Metropolitana de Fortaleza, do Cariri, de Iguatu, de Limoeiro do Norte e de Sobral. A deputada Fernanda Pessoa (PR) destacou que, para a realização dos encontros, é de fundamental importância a participação de agentes de saúde e de combate a endemias. A parlamentar também ressaltou a importância da integração com a Associação dos Municípios do Estado do Ceará (Aprece) para um combate mais incisivo.

Casos
Segundo dados da Secretaria de Saúde do Ceará (Sesa), no acumulado deste ano já foram confirmados 4.995 casos de dengue. Conforme a última listagem da Sesa, os 10 municípios com maior quantidade de casos são Icó, Tauá, Catarina, Tabuleiro do Norte, Baixio, Pacoti, Umari, Penaforte, Forquilha e Potengi.

“São 116 municípios com casos registrados, o que representa 63%. Três pontos devem ser observados nos municípios: o número de casos, o número de infestações e a quantidade de visitas”, afirmou a supervisora do Núcleo de Controle de Vetores da Sesa, Roberta de Paula Oliveira. Ela também afirmou que deverá ser dada uma atenção maior aos casos de chikungunya, que já totalizam 276 no acumulado deste ano no Ceará.

E ainda
Entre os pontos apresentados durante a reunião desta terça-feira estão as parcerias com as universidades e com empresas. Também foi destacada a produção de material educativo, a campanha institucional, que já está sendo realizada pela Assembleia Legislativa, além da participação diária de parlamentares destacando as ações de combate ao mosquito na agenda dos meios de comunicação da Casa. Outro ponto discutido foi a possibilidade de elaboração de um aplicativo de cunho educativo para smartphones.

Com informações da AL


Curtir: