Ceará

Frente Parlamentar de Combate ao Aedes encerra atividades nesta segunda

Deputado Carlos Matos é o presidente da Frente Parlamentar. Foto: Máximo Moura

Deputados estaduais que integram a Frente Parlamentar de Combate ao Aedes aegypti – vetor de doenças como a dengue, a febre chikungunya e a zika, se reúnem nesta segunda-feira (17), às 10h30, no Salão Nobre da Presidência da Assembleia Legislativa para avaliar as ações desenvolvidas pelo colegiado nos últimos dois anos e apresentar uma agenda de propostas para 2019.

Segundo o presidente da Frente, deputado estadual Carlos Matos, das 10 medidas de prevenção apresentadas pelo colegiado, seis foram implementadas pela Secretaria da Saúde do Ceará. “A Frente Parlamentar contribuiu de forma efetiva no combate ao mosquito e conseguiu envolver as universidades e a sociedade civil. Porém, não podemos descuidar”.

Na ocasião, serão apresentadas novas medidas de prevenção e de combate ao Aedes para 2019.

Quem vai
O coordenador do Comitê Gestor Estadual de Política de Enfrentamento de Dengue, Chikungunya e Zika, Caio Cavalcanti; o presidente da Comissão de Saúde da OAB-CE, Ricardo Madeiro; a presidente do CONACS, Ilda Correia; o gerente de Vigilância Ambiental da Secretaria da Saúde de Fortaleza, Atualpa Soares e respeitantes da SESA, UFC e demais instituições confirmaram presença no evento.

A Frente
A Frente Parlamentar de combate ao Aedes é formada pelos seguintes deputados: Carlos Matos (PSDB); Leonardo Araújo (PP); Fernanda Pessoa (PSDB); Roberto Mesquita (PSD); Dr. Sarto (PDT), Evandro Leitão (PDT) e Agenor Neto (MDB). Os trabalhos tiveram início em março de 2016. Audiências públicas, um Seminário, oficinas técnicas, visitas à Pedra Branca, Sobral e à outras cidades do interior foram realizadas durante esse período.

Algumas propostas

  • Implantação de um projeto piloto do Sistema Integrado de Combate ao Aedes (Sicae) no Ceará;
  • Criação de um plano para a Região Metropolitana de Fortaleza;
  • Operação Quintal Limpo;
  • Premiação para as prefeituras de cidades que tiverem bom resultados no combate à epidemia, especialmente a de chikungunya.

Curtir: