Eleições 2018

Gastos em campanhas ao Governo e ao Senado ultrapassam R$ 10 milhões

Gastos em campanhas ao Governo e ao Senado ultrapassam R$ 10 milhões

Os 19 candidatos a cargos majoritários no Ceará – sendo seis ao Governo do Estado e 13 ao Senado – já gastaram R$ 10.695.739,10 em suas campanhas eleitorais. Desse valor, R$ 10.563.138,00 foram gastos por seis desses 19 candidatos, quantia que equivale a 98,8% do total gasto até o momento.

Esses seis candidatos, por sua vez, integram apenas dois grupos políticos: Camilo Santana (PT), Cid Gomes (PDT) e Eunício Oliveira (MDB) representam a ala governista no Ceará, enquanto General Theophilo (PSDB), Eduardo Girão (Pros) e Dra. Mayra (PSDB) integram o principal grupo de oposição. Os seis gastaram cerca de 80 vezes mais do que os outros 13 postulantes juntos.

Quem declarou a maior quantia em despesas até a publicação desta reportagem foi Camilo, que disputa a reeleição e declarou R$ 3,02 milhões ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Logo atrás aparece Eduardo Girão, com R$ 2,11 milhões declarados à Justiça Eleitoral, seguido por General Theophilo (R$ 1,9 milhão), Eunício (R$ 1,84 milhão), Cid Gomes (R$ 1,15 milhão) e Dra. Mayra (R$ 547 mil).

Fora desses dois grupos políticos, os maiores gastos observados foram os dos candidatos do Psol: Ailton Lopes, que disputa a vaga de governador, gastou R$ 96,2 mil, enquanto as despesas dos candidatos a senador Anna Karina e Pastor Simões foram de R$ 5,35 mil e R$ 4,75 mil respectivamente.

Na disputa pelo Governo do Estado, Hélio Góis (PSL) declarou R$ 21,5 mil e Gonzaga (PSTU) já desembolsou R$ 1,6 mil. Por fim, o candidato da Rede ao Senado, João Saraiva, registrou R$ 3,14 mil em despesas. Nenhum outro participante das disputas majoritárias declarou gastos de campanha ao TSE até o momento.

Voto
Os seis candidatos que declararam os maiores valores também lideram as pesquisas de intenção de voto: conforme a última divulgação do Ibope (registro no TRE: CE-09888/2018), Camilo está na frente para a eleição ao cargo do executivo, com 69%, seguido por Theophilo, com 7%. Já para o Senado, Cid e Eunício lideram com 64% e 39% respectivamente, com Eduardo Girão (10%) e Dra. Mayra (9%) aparecendo em seguida.

Contas
Os postulantes têm até o dia 6 de outubro para enviar a prestação final de contas com a Justiça Eleitoral. Quem for para o segundo turno, por outro lado, terá que prestar contas mais uma vez, até o dia 17 de novembro.

Financiamento
O valor arrecadado pelas equipes dos candidatos, por sua vez, já chega a R$ 27,8 milhões, considerando as disputas para o Governo do Estado e para o Senado. Desses, R$ 17,1 milhões foram destinados às campanhas dos candidatos a senador, enquanto R$ 10,7 milhões foram para os pretendentes a governador. General Theophilo lidera a lista dos maiores valores financiados, com R$ 3,88 milhões, apesar de só ter declarado R$ 1,9 milhão em despesas até agora. Em seguida aparecem Camilo (R$ 3,85 milhões), Eunício (R$ 3,33 milhões), Eduardo Girão (R$ 2,6 milhões), Cid Gomes (R$ 2,41 milhões) e Dra. Mayra (R$ 800 mil).

E ainda
Com isso, os R$ 3,33 milhões que Eunício recebeu são a quantia que mais se aproxima do teto de gastos imposto aos candidatos: no Ceará, aqueles que disputam uma vaga no Senado só podem gastar até R$ 3,5 milhões nas campanhas, o que significa que o emedebista já arrecadou aproximadamente 95% de tudo que poderá gastar até o fim do período eleitoral. Os candidatos a governador, por sua vez, podem gastar até R$ 9,1 milhões no estado. No restante do país, os valores para os que disputam o Senado e o Governo do Estado mudam de acordo com a população de cada unidade federativa.

Com informações do OE


Curtir: