Bastidores

Governo já analisa substituto de Sérgio Machado na Transpetro

Governo já analisa substituto de Sérgio Machado na Transpetro
Governo já analisa substituto de Sérgio Machado na Transpetro

Após o pedido de licença por um mês do presidente da Transpetro, Sérgio Machado, o governo já trabalha para encontrar um substituto. A volta ao cargo do afilhado político do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), é dada como impossível.

Sem saída
Nos bastidores, alguns peemedebistas informaram que não há outra saída a não ser a demissão após o período de licença. O partido, inclusive, já trabalha para indicar outro para comandar a subsidiária da Petrobras.

Cautela
Parlamentares do PT, porém, são mais cautelosos e avaliam que é preciso esperar a conclusão das investigações. Até lá, o diretor de Gás Natural, Cláudio Ribeiro Teixeira Campos, responderá interinamente pela subsidiária.

Cearense
Nomeado em junho de 2003, durante a gestão de Luiz Inácio Lula da Silva, o ex-senador e ex-deputado filiado ao PMDB do Ceará foi citado nos inquéritos que investigam o esquema de corrupção desvendado pela Operação Lava a Jato, da Polícia Federal. Em depoimento ao Ministério Público Federal, o ex-diretor de Abastecimento e Refino da Petrobras Paulo Roberto Costa afirmou ter recebido R$ 500 mil das mãos de Machado entre 2009 e 2010 para a contratação de “alguns navios”, negócio que passou pela Diretoria de Abastecimento.

Empecilho
A presença de Sérgio Machado à frente da Transpetro era vista pela PwC como empecilho para a realização da auditoria na estatal.

Nenhuma ligação
Em carta, o gestor afirmou que não tem nenhuma ligação com as irregularidades denunciadas. “Nada devo nem temo em relação à minha trajetória na Transpetro”, disse.

Com informações das agências


Curtir: