Greve

Greve: Policiais Civis cruzam os braços a partir deste sábado

Capitão da Polícia Militar, Wagner Souza, fala sobre o apoio ao movimento grevista. Foto: reprodução da TV Jangadeiro

Policiais Civis do Ceará confirmam: vão paralisar as atividades a partir deste sábado (02/07). A decisão foi tomada nesta semana, durante assembleia realizada com os servidores. Uma das principais reivindicações da categoria é solução para o problema do baixo efetivo da Polícia Civil do Ceará, sobretudo de inspetores e escrivães.

De acordo com a presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Ceará, Inês Romero, o efetivo é formado por cerca de 1.800 profissionais, número que, segundo ela, é insuficiente para que a categoria realize um bom trabalho.

Salários
Além disso, os policiais apresentam reivindicações de ordem financeira. A primeira delas é o pagamento de subsídio equivalente a cerca de 60% do ganho por delegados que, conforme o sindicato, é da ordem de R$ 7.037,54.

A argumentação é de que, atualmente, inspetores e escrivães de primeira classe tem subsídios correspondentes a 26,66% ao dos delegados, valor que corresponde a R$ 2.125,00.

Dentro da Lei
De acordo com o sindicato da categoria, somente 30% das delegacias de Polícia, entre unidades distritais, metropolitanas e especializadas de Fortaleza e do Interior, deverão funcionar durante a greve dos policiais civis.

Tolerância Zero
De acordo com o presidente da Associação dos Praças da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros do Ceará, subtentente Pedro Queiroz, está previsto para acontecer no sábado, o movimento ‘Tolerância Zero’, dos policiais militares do Ceará.

Leia ainda: Militares apoiam greve dos Policiais Civis com operação “Tolerância Zero”

Peritos
Outra greve está marcada para acontecer a partir de segunda-feira, dia 4. Segundo o coordenador geral do Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Estadual do Ceará, João Batista Silva, os peritos cearenses vão paralisar suas atividades. O sindicalista afirma que há dois anos a categoria negocia com o governo, mas as demandas ainda não foram atendidas.

Caminhada
Segundo a presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Ceará, Inês Romero, os policiais civis (inspetores e escrivães) também devem participar da “Caminhada da Insatisfação”, em Fortaleza, numa crítica aberta ao governador Cid Gomes.

Veja também: Servidores do Estado fazem “Caminhada da Insatisfação” em crítica ao governo Cid

Entrevista
Acompanhe a entrevista do Capitão da Polícia Militar, Wagner Souza, sobre o movimento grevista da Polícia Civil. Ele reafirmou, no Giro das Ruas, o apoio dos PMs que vão deflagrar a operação “Tolerância Zero”.


Curtir:


2 thoughts on “Greve: Policiais Civis cruzam os braços a partir deste sábado

  1. MEU DEUS A ONDE VAMOS PARAR COM ESSA VERGONHA,SE JÁ COM OS POLICIAIS TRABALHANDO,NORMALMENTE É DIFICÍL IMAGINE SE FORAM FAZER TOLERÃNCIA ZEROOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO

  2. Isso seria mais um motivo para criticarmos o governo em que muitas vezes nao pensa no que realmente um pm ou civil precisam. Muitas vezes criticamos a policia, por questoes x, y ou z’ mas nao vemos o quanto um pm sofre para estar ali. Tanto no reconhecimento profissional, que muitas vezes n tem, quanto nos proprios salaarios em q eles recebem. Sera q vale a pena arriscar a vida, defender a sociedade q muitas vezes n reconhece o trabalho deles, ter uma possibilidade minima de subir de ‘ subir de cargo’ para no final ganhar entre 1800 a 2120,00 aproximadamente? A populacao tem q ver isso em q a policia nao foi na casa desses pms convida-los a participar desta corporacao nao. Eles estao ai pq gostam de ajudar, querem ver algo progredir nete pais, e logicamente ter uma estabilidade melhor em sua vidas como forma de motivacao.

Comments are closed.