Ceará

Guimarães reage a proposta de aumento de tributos

Guimarães reage a proposta de aumento de tributos. Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil

O deputado federal José Nobre Guimarães (PT) declarou que é “completamente contra” ao aumento de “qualquer tipo de imposto”.

A manifestação se deu em reação ao anúncio do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, que, na semana passada, disse que o Governo Temer prevê o aumento de tributos para cumprir a meta de déficit primário (resultado negativo nas contas públicas sem o pagamento de juros) de R$ 139 bilhões para este ano.

Qualquer aumento de imposto, agora, segundo Guimarães, “vai cair em cima do ombro da classe média brasileira, que já está sufocada e não aguenta mais qualquer centavo a mais do que paga”.

Do outro lado
O petista, que já foi líder do então governo Dilma Rousseff, lembrou que a essa discussão “quando tratava da volta da CPMF no governo passado” foi duramente criticada por legendas como PSDB, DEM e PMDB que, hoje, estão no poder. Agora, segundo ele, é preciso a oposição, principalmente PT, PDT e PCdoB, “lutem contra esse aumento anunciado pelo ministro Henrique Meirelles, porque ele só tem um sentido: prejudicar”.

CPMF
Guimarães recomenda: “É preciso haver um debate contra a ameaça de aumento de imposto, porque o Brasil não suportará a criação de nenhuma nova CPMF e nem outro qualquer tributo com outro nome, mas que, na prática, é uma nova CPMF. O povo brasileiro já paga imposto demais e a criação de mais um vai significar mais complicação ainda na sua vida”, enfatizou.

Estados
Sobre a crise econômica, o parlamentar destaca que uma grande parte dos estados brasileiros está com dificuldades financeiras “porque não fez o dever de casa. Mas o Ceará está de fora, tendo em vista que cuidou do que era necessário”. “O Rio de Janeiro, que era governado pelo PMDB, quebrou. Minas Gerais, que era governada pelo PSDB, também quebrou, causando dificuldades à população”.

PT
Com relação ao PT no Ceará, Guimarães disse que o partido “vai bem”, principalmente depois do governo Temer “que quer fazer reformas absurdas” (previdenciária, trabalhista e econômica) e que “de tão ruins” estão sendo questionadas “por grande parte da população brasileira”. O parlamentar acredita que o partido vai marchar unido em favor da reeleição do governador Camilo Santana.

Com informações do OE


Curtir: