Fortaleza

Habitafor retoma urbanização da Lagoa do Urubu; Obra estava parada por falta de pagamento

Habitafor retoma urbanização da Lagoa do Urubu; Obra estava parada por falta de pagamento
Habitafor retoma urbanização da Lagoa do Urubu; Obra estava parada por falta de pagamento. Foto: Divulgação

O projeto de urbanização da Lagoa do Urubu, no Bairro Padre Andrade, Regional I, será retomado a partir das 9 horas da manhã desta terça-feira (22). O empreendimento compõe o conjunto de intervenções urbanas oportunizado pela segunda etapa do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC II), orçado em R$13.511.864,96, mas que estava com as obras paradas desde novembro de 2012.

Sem pagamento
Os trabalhos no local haviam sido interrompidos, pois a empreiteira responsável pelo projeto estava com o pagamento atrasado, o que inviabilizou a continuidade dos serviços. A retomada da construção foi acordada após visita da equipe coordenada pela nova presidente da Fundação de Desenvolvimento Habitacional de Fortaleza (Habitafor), Eliana Gomes, no dia três de janeiro, que estará presente no retorno dos trabalhos.

Sobre o empreendimento
Com contrato com o Governo Federal assinado em 2007 e trabalhos de construção iniciados em 2008, o empreendimento público beneficiou somente 44 famílias até o momento. O grupo atendido é proveniente de área de risco, que estão sendo reassentadas próximas ao local em que viviam. Serão mais 44 famílias atendidas com a retomada das obras.

O que falta
Fica restando ainda a demanda de construção de outras 144 unidades habitacionais, que estão previstas no projeto. Entretanto, as últimas residências não tiveram o processo de construção iniciado. A nova equipe da Habitafor diz que estuda o terreno comprado pela administração anterior e o prazo para o início da elevação das últimas unidades, mas encontra problemas. “Na visita técnica, constatamos uma série de irregularidades físicas no terreno do segundo lote do projeto do Urubu, que elevará os custos e tende a dificultar a viabilidade da obra, já que o local é recortado por um córrego de rio, o que demanda também um estudo ambiental para nos assegurarmos da possibilidade de construção naquele local”, informou Eliana Gomes.

Prazo de conclusão
A Coordenadora de Projetos Habitacionais, a engenheira Renata Sindeaux, argumenta que na manhã desta terça-feira (22), às 9 horas, será realizada uma reunião in locu com os técnicos que cuidam do empreendimento e os fiscais da Fundação, para se determinar o prazo de conclusão das últimas 44 unidades habitacionais e urbanização do entorno da lagoa, componentes do primeira etapa do projeto.

Com informações da Assessoria


Curtir: