Eleições 2014 Pesquisa

Ibope: Com apoio de Dilma e Lula, Eunício venceria eleição contra candidato apoiado por Cid e Ciro

Ibope: Com apoio de Dilma e Lula, Eunício venceria eleição contra candidato apoiado por Cid e Ciro
Ibope: Com apoio de Dilma e Lula, Eunício venceria eleição contra candidato apoiado por Cid e Ciro

A pesquisa Ibope, divulgada na quarta-feira (24), sobre a preferência do eleitorado em relação a disputa para os cargos de governador e senador nas eleições de 2014, também questionou os eleitores quanto ao efeito do apoio político recebido pelos candidatos.

A sondagem revela que, com o apoio de Dilma Rousseff e do ex-presidente Lula, o senador Eunício Oliveira (PMDB) venceria a eleição para o governo do Estado mesmo contra o candidato apoiado pelo atual governador, Cid Gomes, e pelo ex-ministro Ciro Gomes.  Foram feitas simulações em três cenários. Se a eleição fosse hoje, o Ibope mostra que Eunício venceria com o apoio dos petistas. As simulações estão no final deste post.

Tasso 2014
O Ibope também mostra que, na pesquisa estimulada, o tucano Tasso Jereissati aparece com vantagem nas simulações testadas para a disputa ao governado do Estado do Ceará e nos dois cenários testados para o Senado. Foram ouvidos 812 eleitores do Ceará entre os dias 13 e 16 de julho.

Leia aqui:
Ibope: Tasso lidera todos os cenários da pesquisa para governo e Senado

Apoio de Cid Gomes
De acordo com o levantamento, para 43% o apoio de Cid Gomes a um candidato a governador aumentaria muito ou pouco a vontade dos eleitores em votar em tal candidato. Já 35% se mostram indiferentes a isso e 19% dizem que o apoio do governador diminuiria a sua intenção de voto.

Dilma
Quando o apoio em questão é da presidente Dilma Rousseff, 53% dos eleitores cearenses afirmam que a vontade em votar no candidato aumentaria muito ou pouco, ante 27% que se mostram indiferentes e 19% que afirmam que a vontade diminuiria.

Lula é o que mais empolga
Já o apoio do ex-presidente Lula aumentaria muito ou pouco em 67% a vontade do eleitor cearense em votar em um candidato a governador, enquanto 21% são indiferentes e 11% dizem que tal apoio diminuiria a intenção de voto.

Ciro Gomes
Quando questionados sobre o apoio de Ciro Gomes, 37% afirmam que isso aumentaria muito ou pouco sua intenção de voto em um candidato, ante 36% que são indiferentes e 24% que afirmam o efeito contrário, de diminuição da vontade de votar.

Cabos eleitorais
O IBOPE também testou três cenários de intenção de voto para governador apresentando os candidatos com seus respectivos apoios.

Cenário 1
Na primeira simulação, com Eunício Oliveira apoiado pela presidente Dilma Rousseff e pelo ex-presidente Lula, e Leônidas Cristino apoiado pelo governador Cid Gomes e Ciro Gomes, o senador aparece com 62% das menções, enquanto Leônidas tem 14% das intenções de voto. Os que declaram intenção de votar em branco ou anular o voto somam 16% e 6% estão indecisos.

  • Eunício Oliveira (PMDB) com apoio de Dilma e Lula – 62%
  • Leônidas Cristino (PSB) com apoio de Cid e Ciro – 14%
  • Brancos ou nulos – 16%
  • Indecisos – 6%

Cenário 2
No segundo cenário, o Senador Eunício Oliveira com o apoio de Dilma e Lula tem 63% das intenções de voto, enquanto Mauro Filho apoiado pelo Governador e por Ciro Gomes aparece com 14% das citações. Os eleitores que votam em branco ou nulo totalizam 15% e os indecisos, 8%.

  • Eunício Oliveira (PMDB) com apoio de Dilma e Lula – 63%
  • Mauro Filho (PSB) com apoio de Cid e Ciro – 14%
  • Brancos ou nulos – 15%
  • Indecisos – 8%

Cenário 3
Na última simulação, entre Eunício de Oliveira apoiado por Dilma e Lula, e Domingos Filho com apoio de Cid e Ciro Gomes, 62% dos eleitores declaram votar no Senador, ante 15% das intenções de voto do vice-governador. Aqueles que pretendem votar em branco ou anular o voto somam 15%, enquanto 8% não sabem ou preferem não responder a pergunta.

  • Eunício Oliveira (PMDB) com apoio de Dilma e Lula – 62%
  • Leônidas Cristino (PSB) com apoio de Cid e Ciro – 15%
  • Brancos ou nulos – 15%
  • Indecisos – 8%

Ficha técnica
O IBOPE Inteligência entrevistou 812 eleitores, com 16 anos ou mais, entre os dias 13 e 16 de julho. O intervalo de confiança é de 95% e a margem de erro é de 3 pontos percentuais.


Curtir: