Economia

Impostômetro: Ceará vai fechar 2012 com arrecadação de impostos superior a R$ 8 bilhões

Impostômetro: Ceará vai fechar 2012 com arrecadação de impostos superior a R$ 8 bilhões

Alvos de diversas reclamações, os impostos são significado de fortes dores de cabeça para muitos cearenses. Com base em dados da Associação Comercial de São Paulo, Ceará vai terminar o ano com um total arrecadado de mais de R$ 8 bilhões pagos em impostos. Em Fortaleza, esse valor é de mais de R$ 4 bilhões. No Brasil, o “impostômetro” superou em 2012 a marca de R$ 1 trilhão. A reportagem é de Alan Barros para o portal Jangadeiro Online. 

Como o governo poderia aproveitar esse dinheiro
Além de contabilizar esses números, a associação também faz a estimativa da quantidade de ações que poderiam ser feitas com toda essa quantia arrecadada anualmente, chamando a atenção para os benefícios que o dinheiro traria.

A associação mostra que, com esse valor, 101.529 ambulâncias poderiam ser compradas ou 592.253 novas salas de aula contruídas.   A comparação também destaca 170.273 postos policiais ou 7.107 quilômetros de asfalto poderiam ser feitos ou, até mesmo, tornar possível a contratação de mais de 612 mil professores do ensino fundamental.

Quanto você paga
Em setembro, uma reportagem do Jangadeiro Online também chamou a atenção para como os tributos sobre cada produto existente num supermercado os tornavam bem mais caros, fazendo com que o consumidor pagasse uma conta bem alta.

Em um cálculo feito por meio do site da Associação Comercial de São Paulo, houve a constatação que pelo menos 36% do valor da pensão recebida pela aposentada Elizabeth Tavares foram utilizados para o pagamento dos impostos sobre os itens comprados em supermercados e sobre o consumo de energia elétrica, telefone e gás, além da rede de abastecimento de água e esgoto.

Com base no valor da aposentadoria recebida por ela, Tavares gasta em média R$ 403 somente em impostos sobre os serviços citados. A aposentada precisaria trabalhar 13 dias em um mês somente para compensar o total gasto em tributos. “Estou impressionada com esses números, pois aproveito todas as promoções dos supermercados e a gente sempre tenta economizar com a conta de água, luz. Mesmo assim, ainda pago isso tudo”, diz.

Na média
Por mais que possa parecer alto, o percentual gasto em tributos pela aposentada está na média do que é pago pela maioria dos brasileiros, segundo o presidente do Conselho Regional de Contabilidade do Estado do Ceará (CRC-CE), Cassius Coelho. Ele explica que o valor dos impostos varia de acordo com o tipo de tributo referente a cada produto. “Esse percentual varia, pois os itens considerados supérfluos têm uma tributação maior do que os alimentos que fazem parte da cesta básica. Mas a média é de 30% podendo chegar a 35”, esclarece.

Continue lendo no Jangadeiro Online. 


Curtir: