Senado

Inácio Arruda vê preconceito em denúncias contra Lula

Senador Inácio Arruda
Inácio defende o ex-presidente durante pronunciamento no Senado (FOTO: Divulgação)

O senador Inácio Arruda (PCdoB-CE), em pronunciamento nesta quarta-feira (19), cumprimentou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que, em sua avaliação, tem sofrido ataques, insultos e perseguição por “ter colocado o país de pé”. Segundo o parlamentar, o tratamento dado às denúncias que tentam envolver Lula no caso do mensalão é marcado pelo “preconceito” do grande capital e dos principais meios de comunicação contra um operário pertencente a um partido de esquerda.

“O problema é que antes não tinha um operário no governo. Não é um problema de denúncia ou de investigação, porque todos são iguais, mas é o tratamento que se dá em nosso país”, lamentou o senador cearense.

Oi?
Inácio Arruda propôs um amplo processo de democratização dos meios de comunicação do Brasil, que, em sua opinião, são capazes de influenciar o próprio Supremo Tribunal Federal (STF). “Sabemos o rumo das coisas. Não somos um bando de tolos fazendo onda para flanar no discurso fácil da oposição”, disse Inácio.

Não há perseguição, diz senador do MT
Em aparte, o senador Pedro Taques (PDT-MT) expressou seu respeito a Lula e concordou com a avaliação positiva dos avanços sociais em seu governo, mas afastou a possibilidade de perseguição. “Será que o cidadão que faz muito adquire crédito e esses créditos fazem com que ele não possa ser investigado?”, indagou.

Já o senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP) considerou remota a chance de Lula sofrer preconceito e afirmou que o mercado financeiro nunca lucrou tanto quanto nos dois mandatos do ex-presidente. Segundo Aloysio, Lula reagiu de forma “inadequada” em seguidas denúncias de escândalos em seu governo. “Há uma certa permissividade que acaba por deslustrar o prestígio do ex-presidente”, concluiu Taques.

Com informações da Agência Senado


Curtir: