Denúncia, Polêmica
Atualizado em: 19/08/2011 - 10:45 pm

A juíza Joriza Magalhães Pinheiro, da 9ª Vara da Fazenda Pública, encaminhou despacho ao Ministério Público Estadual (MPE) comunicando que a ação civil pública de “Antecipação de Tutela / Tutela Específica” não contêm as provas contra a prefeita de Fortaleza, Luizianne Lins, e outros dirigentes da administração municipal. Na ação, eles são acusados de improbidade administrativa.

Prefeita de Fortaleza Luizianne Lins (PT)

O despacho da magistrada foi expedido na última segunda-feira (15) e estebelece prazo de 10 dias para o encaminhamento das provas. Caso isso não seja feito, o pedido do Ministério Público Estadual será indeferido.

Leia ainda: Luizianne Lins é denunciada por usar guarda municipal para proteger a casa da mãe

O autor da ação judicial, promotor de Justiça Ricardo Rocha, informou ao Jangadeiro Online que a petição e as provas foram deixadas na Expedição do Fórum Clóvis Beviláqua. Ele acredita que houve na Secretaria do setor uma falha e somente o pedido foi encaminhado.

Ricardo Rocha acrescentou que na próxima segunda-feira (22) irá ao Fórum Clóvis Beviláqua, onde verificará os motivos de as provas não terem sido encaminhadas à magistrada junto com a petição.

Siga-nos e curta-nos:
RSS
Follow by Email
Twitter
Visit Us
Follow Me